Poema no meio da Semana: Haiku, de Ana Rossi

  –   TEN   –     CÉU   



高  –  KOU  –     ALTO   

気  –     KI     –    AR       

 

  –   SEI    –    PURO   

céu d’outono, ar alto e puro

Publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura | Deixe um comentário

Saída Norte: Ministério Público identifica pendências no projeto do TTN

BRT - Norte obras2 jonas PereiraDo MPDF

Prodema requisitou informações ao Ibram e cobrou o Projeto Básico Ambiental ao DER/DF
A Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural (Prodema) instaurou inquérito civil público (ICP), nesta segunda-feira, 22 de agosto, para acompanhar as obras para implantação do Trevo de Triagem Norte – conjunto de intervenções para desafogar o trânsito na saída norte do DF. Apesar de o empreendimento possuir as licenças prévia, de instalação e a autorização ambiental para supressão de árvores, a Prodema verificou exigências que não foram observadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) e requisitou informações ao Instituto Brasília Ambiental (Ibram).
Também foi verificada a ausência do Projeto Básico Ambiental, fundamental para que qualquer obra de impacto ambiental, como obras viárias, seja iniciada.
As intervenções, que começaram em maio de 2014, foram paralisadas por falta de verba sete meses depois. A retomada das obras, em junho deste ano, causou estranhamento da comunidade local, que procurou o Ministério Público.
O Conselho Comunitário da Asa Norte, o Instituto Histórico e Geográfico do DF, a ONG Rodas da Paz, o Movimento Nossa Brasília, o Coletivo 416n e a Prefeitura da SQN 416 reportaram eventuais danos ao meio ambiente no local.
Reunião
GIL 8949Em reunião com representantes do DER-DF, o titular da 1ª Prodema, Roberto Carlos Batista, orientou o órgão a fazer a interlocução com a sociedade civil.
Como resultado, o DER realizou reunião para ouvir as reivindicações de grupos de ciclistas e estuda alternativas para a alteração de projeto que beneficie a mobilidade nos diversos meios de transporte e reduza os impactos à comunidade local.
Uma das possibilidades é a interligação dos parques da Asa Norte com as novas vias que fazem parte do projeto do Trevo de Triagem Norte. O DER deve apresentar, em até 30 dias, uma proposta formalizada.
Para entender  o TTN, leia também :

 

Ao Ibram, foram requisitadas informações sobre o cumprimento das condicionantes ambientais elencadas nas licenças prévia, de instalação e na autorização ambiental.

“O Ministério Público espera que os órgãos atendam todas as condicionantes para garantir a qualidade de vida do brasiliense”, afirma o promotor de Justiça Roberto Carlos Batista.

Ele também comentou que vai cobrar o respeito à legislação vigente para a preservação das nascentes, que prevê a distância mínima de 50 metros das obras.

Croqui reformas ponte braguetoA Prodema também cobrou do DER-DF a apresentação do Projeto Básico Ambiental. Esse deveria preceder as licenças prévia e de instalação.
“Os representantes da área ambiental do órgão admitiram que essas licenças foram expedidas sem a apresentação do Plano Básico Ambiental, em absoluto desrespeito ao procedimento licenciatório regular”, explica o promotor de Justiça. O presidente do DER se comprometeu a protocolar o documento pendente ainda esta semana no Ibram.
Mudanças
De acordo com informações publicadas pelo governo local, serão dez obras no Trevo de Triagem Norte, entre pontes, viadutos e túneis, com intuito de distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, levando ao Eixo Rodoviário Norte-Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2.
Uma das intervenções consiste em duas vias marginais e as respectivas pontes paralelas à do Bragueto. Quando as pistas estiverem concluídas, a passagem atual poderá ser destruída para dar lugar a uma nova. O trânsito será desviado, e o local ficará com três pontes.
Publicado em Asa Norte, Brasília - DF, Cerrado, Cidades Satélites, Desenvolvimento Urbano, Distrito Federal, Fauna & Flora, Grande Colorado, Lago Norte, Ministério Público, Mobilidade Urbana, Planaltina, Sistema Viário, Sobradinho I & II, Urbanismo | Deixe um comentário

GDF promove liquidação do Mané

Mané Garrincha Torcida do Flu Brasília-2Por Chico Sant’Anna

Que tal reservar o Mané Garrincha para a festa de Ano Novo?

Ou mesmo para reunir os amigos num bate bola.

Caro?!

Que nada!

Mané Garrincha flu e inter 2Se você conseguir a mesma pechincha que Fluminense e Internacional conseguiram do GDF, é só começar a providenciar os convites.

Para realizar, em 23 de março, o jogo pela semi-fonal do campeonato Primeira Liga 2016, na Capital Federal, foi necessário dispender R$ 21.452,90. Mas barato do que o cantor Djavan pagou para se apresentar, em 2 de abril, no Centro de Convenções: R$ 26.177,48.

Publicado originalmente na coluna Brasília, por Chico Sant'Anna no semanário Brasília Capital.

Publicado originalmente na coluna Brasília, por Chico Sant’Anna no semanário Brasília Capital.

Como o estádio tem capacidade para 70 mil espectadores, cada assento saiu pela bagatela de R$ 0,31.

Isso mesmo: 31 centavos, quase dez vezes mais barato do que uma passagem de ônibus. A renda, que vai para os organizadores do jogo, foi quatorze vezes maior: R$ R$ 306.470,00. Sem contar que 1,850 convidados entraram de mordomia, sem pagar nada.

Será que vale à pena abrir o estádio para receber tão pouco?

Será que o valor pago cobre as despesas de manutenção e segurança?

Para um governo que se diz quebrado, o GDF está fazendo muita gentileza com o caixa público.

Publicado em Brasília - DF, Distrito Federal, Economia & Finanças, Futebol, GDF, Impostos & Taxas, Mané Garrincha | 2 Comentários

Poema no meio da semana: Amizades enluaradas

cheminsPor Ana Rossi

 Amizades enluaradas
amizades concatenadas
amizades complicadas
amizades requintadas 
amizades no caminho
amizades quandosozinhos 
amizades no encontro
amizades no diálogo

 amizades sem fim

Publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura | 1 Comentário

Clima quente no GDF. PMs e Bombeiros convocam assembléia

Mobilização PMsPor Chico Sant’Anna

Vai esquentar!

Se já não está fácil para o Buriti lidar com a mobilização dos Policiais Civis do DF, que pedem isonomia salarial com a Policia Federal, a situação pode piorar ainda mais.

As associações representativas dos oficiais da ativa e inativos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do DF convocaram assembléia geral extraordinária conjunta para o dia 17. Na pauta, um único tema: recomposição das perdas salariais nas duas corporações.

Os Policiais Civis, que estão em operação-padrão desde o dia 4 de julho, reivindicam o mesmo reajuste de 37%, em três parcelas, prometido pela União aos federais. Cerca de cem delegados, segundo informa o portal  Metropoles, ameaçam entregar seus cargos se Rollemberg não acatar o pleito. Por sua vez, PMs e Bombeiros não querem ficar para trás. O que for dado aos civis, os militares também querem.

convocação assembleía pm cb

Policiais e Bombeiros Militares e convocam as corporações para debater recomposição salarial

Segundo informa o jornalista Hélio Doyle, em sua coluna no Jornal de Brasília, a folha de pagamento do GDF está na casa de R$ 27 bilhões. Atender o pleito dos Policiais Civis, pelos dados da secretaria de Planejamento do DF, implicaria num gasto extra de R$ 635 milhões.

Os salários do pessoal da Segurança Pública é paga pelo Fundo Constitucional do Distrito Federal, que também cobre despesas de Saúde e Educação, dois setores que andam em situação crítica.

Nas redes sociais, mensagens deintegrantes da corporação sugerem que o Fundo Constitucional seja destinado apenas à Segurança. Deixando Saúde e Educação à mercê da receita fiscal do Distrito Federal. O deputado Laerte Rodrigues Bessa (PR-DF), ex-delegado, seria um patrono da proposta junto ao Planalto. Na verdade, Bessa quer a federalização da Segurança Pública do Distrito Federal. Que policiais civis e militares fiquem sob o comando do Palácio do Planalto.

O reajuste dos policiais teria sua primeira parcela em 2017, mas antes disso, o GDF tem que pagar reajustes salariais de 2015. É o caso da rede pública de ensino, que acaba de iniciar o segundo semestre letivo. O temor dos professores é não receber a última parcela de reajuste salarial de 3,5%. Ele foi acertado pelo governo anterior e deveria ter sido pago em 2015. Rollemberg postergou para cair na folha de outubro deste ano e o medo é que ele não cumpra com o prometido. Além de professores, diversas outras carreiras também aguardam esse reajuste. A secretaria de Planejamento do DF informa que nesse ano o impacto do reajuste é de R$ 350 milhões nas despesas públicas e de R$ 1, 5 bilhão, para 2017.

 

Segundo o chefe da Casa Civil do DF, Sérgio Sampaio, sem o reajuste da Civil e o que certamente será pedido pelos Militares, o governo contabilizará ao fim do ano, um rombo de R$ 1 bilhão em suas contas públicas. Grande parte deste rombo está na Saúde, que busca suprir R$ 600 milhões. Se houver concordância dos deputados distritais, R$ 288 milhões poderão vir do redirecionamento das emendas parlamentares ao orçamento, mas a quantia só cobre 48% do necessário.

greve metro

Grevá na Caesb durou quase três meses. No metrô, já passa de 60 dias.

Caixa vazio e reivindicações salariais em alta não dão rima.

O brasiliense já vem enfrentando paralisações, em especial nas empresas públicas, onde as as negociações salariais não vem obtendo êxito. Depois de 89 dias em greve, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) conceda reajuste salarial de 9,8% aos funcionários, retroativo a maio; os funcionários pediam reajuste de 19% em salários, mas companhia ofereceu só 2,5%.

Desfecho semelhante deve ter a Companhia do Metrô onde a greve já ultrapassou os 60 dias. Os metroviários querem reajuste salarial de acordo com a inflação registrada em 12 meses, até abril, estimada em 9%. O grupo também pede a contratação dos aprovados no concurso de 2013. A Companhia do Metrô alega não ter condições de atender as reivindicações e, assim, o impasse continua, prejudicando cerca de 150 mil passageiros todos os dias.

Certamente, a temperatura irá se elevar e Brasília pode se defrontar com grandes manifestações e possíveis greves de servidores. A diferença agora é que Rollemberg já não vive mais de amores com a Câmara Legislativa, que normalmente atua para aparar as arestas. Com 2018 chegando, muitos distritais deverão levantar as bandeiras dos servidores e ajudar a pressionar ainda mais o Buriti.

E o segundo semestre só está começando.

Publicado em Brasília - DF, Câmara Distrital, Corpo de Bombeiros, Custo de Vida & Inflação, Direitos trabalhistas, Distrito Federal, Economia & Finanças, Entidades de Classe, GDF, Gestão de recursos públicos, Justiça do Trabalho, Metrô-DF, Orçamento Público, Polícia Civil, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Militar, Salário & Renda, Secretaria de Saúde do DF, Secretaria de Segurança, Segurança Pública | 1 Comentário

Cristovam Buarque: de qual lado?

Foto de Chico Sant'Anna

Cristovam e Rollemberg, como senadores, articularam a chapa vitoriosa em 2014. Foto de Chico Sant’Anna

Texto e foto por Chico Sant’Anna

 

Ao votar pela continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) escolheu um lado no jogo político.

Alguns analistas arriscam a dizer que é o “lado de fora” e explicam: A tradicional e histórica base de Cristovam –  que já foi governador do Distrito Federal e ministro da Educação pelo PT -, calcada em eleitores de esquerda, em especial do PT e do PDT, não irá perdoá-lo.

O ex-governador conseguiu se distanciar de parceiros importantes da comunidade acadêmica, como os ex-reitores da Universidade de Brasília, Antonio Ibañez e José Geraldo de Souza Jr; do GDF, do tempo em que foi governador, como a sua vice Arlete Sampaio. Em carta aberta ao senador, hoje no PPS, seus antigos parceiros políticos e amigos afirmam que Buarque “trilhará o caminho da cinza, da abjeção e, por fim, do esquecimento”.
Cristovam também foi alvo de críticas provenientes de importantes nomes do mundo intelectual, tão caro a ele, tais como Leonardo Boff e Fernando Morais.

O outro lado político , o dos eleitores conservadores, já possui seus próprios nomes. Nomes  como Tadeu Filippelli, Coronel Fraga, Jofran Frejat, Liliane Roriz, dentre outros, irão absorver esse perfil de voto. Cristovam também se distanciou de Rodrigo Rollemberg, assim como fez com Agnelo Queiroz.

Além disso, alertam esses especialistas, Cristovam não pode confiar cegamente em ter o apoio do PPS. Nem na sucessão local, pois Celina Leão e Raimundo Ribeiro têm projetos próprios. Tão pouco na sucessão presidencial, sonho do ex-governador.

Relembram o episódio Eliana Pedrosa em 2014. Ela migrou do PSD para o PPS no sonho de garantir a vaga para disputar o Buriti. Na hora H, o partido decidiu apoiar Rodrigo Rollemberg. É sabido que o PPS nacional sonha em ter Roberto Freire como vice numa chapa do PSDB ou do PMDB. Descartar Cristovam como descartaram Pedrosa, seria fácil.

Essa artigo foi originalmente publicado na coluna Brasília, por Chico Sant’Anna do semanário Brasília Capital.

Essa artigo foi originalmente publicado na coluna Brasília, por  Chico Sant’Anna do semanário Brasília Capital.

Insustentável

Em Brasília, a situação de Rodrigo Rollemberg, piora a cada dia. Não só pela mobilização dos policiais civis, mas principalmente pela impossibilidade de confiar na sua base parlamentar.

O grupo que seria seu principal aliado, composto por parlamentares da Rede – Chico Leite e Cláudio Abrantes -, dos pedetistas Joe Vale e Reginaldo Veras e pelo Professor Israel – PV; decidiu criar o bloco Sustentabilidade na CLDF. Passou a ser o maior bloco parlamentar da Casa.

Leia também:

A iniciativa desestabiliza Rollemberg. De cara, o bloco defende a equiparação dos salários dos policiais civis com os federais e se diz contra a reeleição de Celina Leão no comando da CLDF. Joe Vale deve vir a ser o candidato a presidente da Casa, enquanto o GDF apoia Agaciel Maia.

Na questão da CPI da Saúde, os Sustentáveis vão esperar pra ver o que acontece pra decidir o que apoiar. Com 2018 ali na porta, a governabilidade de Rodrigo Rollemberg vai ficando cada vez mais difícil. Não foi por menos que Rodrigo Rollemberg convidou os três deputados do PT, Wasny de Roure, Chico Vigilante e Ricardo Vale para uma conversinha tete-à-tete .

Publicado em Brasília - DF, Brasil, Câmara Distrital, Distrito Federal, Eleições, Eleições em Brasília, GDF, Política & Partidos, Senado Federal | 1 Comentário

407 Sul será palco de festival de cinema Très Court

cenário festival de cinemaEm setembro, a Comercial da 407 Sul vai ganhar tapete vermelho e holofotes, assim como Cannes e Hollywood.

Diretores e produtores cinematográficos e também amadores tem um encontro marcado de 15 a 18 de setembro. É o 1° Festival de Filmes sobre Bares de Brasília – o Festival Luminoso Cine Bar.

O Festival Luminoso Cine Bar é uma iniciativa da Quimera Cine Arte e da Brazil Produções baseado na experiência do Très Court International Film Festival, que já realizou 18 edições na França. Em Brasília, o palco central será a área externa do Bar do Beco, entretanto vários espaços da 407 Sul serão customizados para a realização desse evento que promete mexer com os cinéfilos da Capital Federal.

Os filmes, com duração mínima de 1 minuto e máxima de 3 minutos, deverão tratar de situações cotidianas de bares em Brasília. Não precisa ser profissional. Qualquer pessoa pode participar. Serão aceitos filmes produzidos em diferentes suportes desde que detenham qualidade HD. Até mesmo produções feitas com celular poderão participar. A ideia é dar vez ao cineasta que mora dentro de cada um dos brasilienses.

Veja também:

O melhor filme ganhará como prêmio da Trupe Filmes a produção de um curta-metragem de 15 minutos.

Não será cobrada taxa de inscrição. Quem quiser participar, as inscrições poderão ser feitas de 15 de agosto a 04 de setembro na página do Festival no Facebook ,onde também estará disponível o edital e oregulamento.

Publicado em Arte e Cultura em Brasília, Asa Sul, Brasília - DF, Cinema, Cultura, Distrito Federal, Festas & Eventos | Deixe um comentário

Poema de Fim de Semana: Centúrias II

Argentina-Chile de-2009 192Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

Calma! Por algo, as novelas são iguais.
Mesmo quando na alma são reais.
Pantomima é um jogo de espelhos.
E não é que até cobram ingressos?

Egressos, queremos de volta o Paraíso.
Quanto mais alto, mais o monte Olimpo.
Deuses nos atiram aos andrajos da planície.
Sísifo, porém, ganha por rolar pedra acima.

Não existem emoções ruins, todas o são,
Ainda que algum jaleco nos declare,
De saber e laudo que há algo de errado
Quando para o mundo é sincera a nossa alma.

Calma! E tudo bem se os ídolos são de barro.
Ou, melhor, comem e expelem o que vem da terra.
Ouro, prata e bronze são somente símbolos
Que um papel aceita muito bem em desabafo.

Publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura | Deixe um comentário

TRF: Cobrar taxa de lixo e de iluminação pública é ilegal

Caminhão de lixo RioCom base na Ascom do TRF-2

Não é possível instituir taxas para coleta de lixo e ou iluminação pública, pois esses são serviços públicos de caráter universal e indivisível. O entendimento é da 3ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ e ES). Desta forma,o TRF 2ª Região decidiu anular as cobranças de tarifas relacionadas ao sistema de iluminação e de coleta de lixo do Rio de Janeiro.

A decisão, por enquanto, tem validade apenas para o Rio de Janeiro e para a União. Mas certamente deverá incentivar uma avalanche de processos contra as municipalidades ou governos estaduais pedindo a suspensão da cobrança das taxas para esses dois serviços púbicos. Mantida essa decisão da justiça federal no Rio de janeiro, se transformará numa grande dor de cabeça para os orçamentos de governos estaduais e municipais.

A decisão no Rio de Janeiro foi dada em julgamento no qual a União questionou a incidência dessas cobranças sobre seus imóveis. Em seu voto, o desembargador federal Marcus Abraham, relator do processo, ressaltou que a questão acerca da cobrança de tais taxas não comporta mais mudanças de rumo.

“O Colendo Supremo Tribunal Federal (STF), em reiterados julgados, declarou a inexigibilidade da Taxa de Coleta de Lixo e Limpeza Pública e da Taxa de Iluminação Pública, por configurarem serviços públicos de caráter universal e indivisível”, disse o magistrado.

O desembargador destacou ainda que o STF, além de decidir a questão em repercussão geral, confirmando a jurisprudência, também editou a Súmula 670, que trata da TIP. “O serviço de iluminação pública não pode ser remunerado mediante taxa.”

Manutenção iluminacao-publica-rio-janeiro

“O serviço de iluminação pública não pode ser remunerado mediante taxa.”

O magistrado ressaltou que o entendimento é baseado no artigo 145 da Constituição e no Código Tributário Nacional (CTN), que determinam que a cobrança de taxas deve recair somente sobre serviços públicos específicos e divisíveis, definidos como aqueles que possam ser destacados em unidades autônomas de intervenção, utilidade ou necessidade pública.

“É ilegítima a instituição, pelas leis municipais, da chamada taxa de coleta de lixo e limpeza pública, bem como a de iluminação pública, com a cobrança por esse serviço público, porque não se mostram específicos e divisíveis”, disse o desembargador, que ainda frisou que limpeza e iluminação pública são serviços gerais, fornecidos indistintamente a todos.

Com a decisão, a cidade do Rio deverá cancelar as inscrições em dívida ativa referentes a esses tributos e restituir à União os valores já pagos.

Publicado em Brasil, Comércio & Serviços, Desenvolvimento Urbano, Energia & Combustiveis, Impostos & Taxas, Justiça, Resíduos sólidos, TRF, Urbanismo | Deixe um comentário

Alerta ambiental: cobras do cerrado em perigo de extinção

Cobra Capim, Liophis maryellenae á outra serpente endêmica do Cerrado, e ocorre em geral em ambientes úmidos, como veredas e campos úmidos, onde alimenta-se de peixes e anfíbios, que caca dirante o dia. Parque Nacional das Emas, Goiás. Foto: Cristiano de Campos Nogueira

Cobra Capim, Liophis maryellenae, serpente endêmica do Cerrado, e ocorre em geral em ambientes úmidos, como veredas e campos úmidos, onde alimenta-se de peixes e anfíbios, que caca dirante o dia. Parque Nacional das Emas, Goiás. Foto: Cristiano de Campos Nogueira

Com base no texto de Duda Menegassi, no portal ((o))eco

Pelo menos, 158 espécies de serpentes são conhecidas em áreas de cerrado no Brasil,mas estudo científico revela que muitas estão em estado de extinção.

O Cerrado, bioma tradicional onde se insere o Distrito Federal, é o habitat natural de mais de 100 espécies de serpentes, algumas delas em perigo crescente de extinção à medida em que o bioma vai sendo devastado para abrir espaço para pastos e plantações, bem como em decorrência da expansão urbana. O alerta está no livro “Serpentes do Cerrado – Guia Ilustrado”, de autoria dos pesquisadores Cristiano Nogueira, Otávio Marques, André Eterovic e Ivan Sazima, recentemente lançado pela Holos Editora.

A Cobra Capim, Liophis maryellenae, é um exemplo de serpente endêmica do Cerrado que se encontra em estado vulnerável de preservação. Ela ocorre em geral em ambientes úmidos, como veredas e campos úmidos.

Leia também:

Xenodon nattereri é outra serpente endêmica do Cerrado, sendo bastante rara e pouco estudada. Seu focinho é projetado para cima, em forma de uma pequena pá, provavelmente auxilia a serpente a procurar alimento e abrigo em frestas e pequenas cavidades no solo. Esta espécie ocorre principalmente em áreas úmidas, como veredas e campos úmidos no Cerrado. O exemplar da foto foi fotografado na reserva de Cerrado da Área Alfa, uma área de Cerrado preservado pela Marinha Brasileira, nas imediações de Brasília. Foto: Cristiano de Campos Nogueira

A Cobra-nariguda-do-campo, Xenodon nattereri, é endêmica do Cerrado, sendo bastante rara e pouco estudada. No estado de São Paulo ela está na lista dos animais ameaçados de extinção. Foto: Cristiano de Campos Nogueira.

Outro réptil ameaçado de extinção é a Cobra-nariguda-do-campo, Xenodon nattereri. Ela é outra serpente endêmica do Cerrado, sendo bastante rara e pouco estudada. Seu focinho é projetado para cima, em forma de uma pequena pá, provavelmente auxilia a serpente a procurar alimento e abrigo em frestas e pequenas cavidades no solo. Esta espécie ocorre principalmente em áreas úmidas, como veredas e campos úmidos no Cerrado. O exemplar da foto foi fotografado na reserva de Cerrado da Área Alfa, próxima ao Park Way, em Brasília, numa área de Cerrado preservado pela Marinha Brasileira.

cobra Drymoluber brazili

A cobra Drymoluber Brazili exclusivamente nas áreas de Cerrado. Trata-se de uma Serpente extremamente rara, medindo cerca de 1,3 metro, amplamente associada às áreas do Brasil central. Foto: Cristiano de Campos Nogueira.

Estudos científicos apontam a presença da cobra Drymoluber Brazili exclusivamente nas áreas de Cerrado. Trata-se de uma Serpente extremamente rara, medindo cerca de 1,3 metro, amplamente associada às áreas do Brasil central. Nos espécimes adultos, as bandas dorsais desaparecem dando lugar a uma coloração castanha uniforme. É uma serpente diurna que caça ativamente guiando-se pela visão relativamente acurada para uma serpente.

A proposta do livro parte da idéia de que um dos passos para combater a extinção desses repteis é exatamente realizar o inventário da fauna, aliado com dados do status populacional, as demandas por recursos e as interações de cada espécie. Ao fornecer essas informações, os autores esperam que o Guia seja uma ferramenta importante em prol de ações de conservação de serpentes no Cerrado, ao demonstrar a relevância do papel ecológico das serpentes dentro do ecossistema.

A cobra Salamanta do Sudeste, Epicrates crassus, é uma serpente de grande porte, comum em áreas de cerrado típico. É predominantemente noturna e caça pequenos animais - lagartos, ratos, gambás, pequenos roedores de um modo geral e aves -, utilizando de sua força muscular para sufocar as presas (por constrição). Foto: Cristiano de Campos Nogueira

A cobra Salamanta do Sudeste, Epicrates crassus, é uma serpente de grande porte, comum em áreas de cerrado típico. É predominantemente noturna e caça pequenos animais – lagartos, ratos, gambás, pequenos roedores de um modo geral e aves -, utilizando de sua força muscular para sufocar as presas (por constrição). Foto: Michel de Aguiar Passos.

A obra traz à tona a rica biodiversidade de cobras que vivem no bioma e estimula a conservação não só destes animais, mas do próprio Cerrado. São 135 espécies e 185 fotos. O Guia Ilustrado apresenta cada serpente em fotografias, que mostram sua coloração e os padrões de pele, em conjunto com uma linguagem iconográfica que ajuda a descrever seus hábitos, tamanho do corpo e cauda, dentição, estratégias de defesa e reprodução.

Um dos objetivos dos autores é exatamente facilitar a identificação das serpentes:  reconhecê-las como venenosas ou não, e orientar o “modus operandis” quando alguém cruza com o caminho de uma, pois muitas vezes a falta de conhecimento aliada ao medo generalizado que existe com relação às cobras faz com que elas terminem mortas por ação humana.

Publicado em Brasília - DF, Brasil, Cerrado, Distrito Federal, Fauna & Flora, Livro, Meio ambiente | 1 Comentário