Poema do Dia da Criança: Onde estás, criança?

Por Luiz Martins da Silva

Para Alice, minha ex-criança

 

Oh! Minha saudosa criança;

Agora, que a distância

Já nos separa bem mais

Que a linha do horizonte…

 

Atende este apelo de pai,

Que no abalo se pergunta,

Onde estás que não te abraço,

Na franja de iminente vendaval?

 

Amo e coleciono as intempéries

Que outrora impeliam um ao outro,

Quando era teu o apelo de abrigo mútuo.

 

Oh! Minha criança remota,

Agora, que me alçaste voo,

Eu é que em ti procuro de volta.


Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Infância, Literatura. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s