Poema de Fim de Semana: A Bola

Por Luiz Martins da Silva

Bola em big-bang,

 Expansão primordial,

 Gênese inconclusa do universo.

 

 Bola em Big Ben,

 Pressão arterial do tempo,

 Batimentos de Chronos.

 

 A bola de Euclides,

 Forma das fórmulas,

 Matriz de arquétipos.

 

 A bola rolando no gramado,

 Liberdade em geometria,

 Esférica performance do voo.

 

 Elipses, parábolas e tangentes.

 O Cosmos se espia no instante

 Pleno, perfeito, perplexo do gol.

 

 Nelson, o Rodrigues, a lenda criou:

 Da madame, atônita, no Maracanã:

 “Quem, afinal, é a Bola?”.

 

 A bola em gol-de-bicileta,

 Acrobacia olímpica dos gênios,

 Fotograma congelado do mito.


Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Esportes, Literatura e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para Poema de Fim de Semana: A Bola

  1. Chico, obrigado por mais este desafio. Valeu!

    Curtir

  2. Pingback: Poema de Fim de Semana: RAMIFICAÇÕES | Brasília por Chico Sant'Anna

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s