Poema de Fim de Semana: Tercetos

Poema por Luiz Martins da Silva.
Foto: Chico Sant’Anna


Por mais que se queira o oásis,

Nada irá conter o determinado,

A implacável têmpera da areia.

– x –

Quando acordamos, de imediato,

A clareza: foi tão somente sonho.

Não há sereias.

-x-

Há anos, na montanha, um monge

Acredita ter firmemente aprendido:

Vencer é não lutar.

-x-

De volta ao mundo, às ruas,

Ao calor dos sentidos, ei-lo de novo:

Ressurgente, ereto: o desejo.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Poema de Fim de Semana: Tercetos

  1. João Carlos Taveira disse:

    Caros Luiz Martins e Chico Sant’Anna,

    Os tercetos estão muito bons. Só precisam estar separados para que sejam realmente tercetos. Chico, edite novamente, separando os versos de três em três. Luiz, você é um bom poeta, antenado e com linguagem enxuta. Parabéns aos dois e um abraço grande do Taveira

    Curtir

    • João Carlos.
      Na verdade o wordpress possui um problema. Ele não reconhece espaçamento de mais de uma linha. Quando abro aqui o editor, ele apresenta a divisão de 3 em 3 versos, mas na exibição ele condensa tudo. Tentei agora colocando um elemento separando os tercetos. Tive que apelar. E grato pelo aviso.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s