Gim Argelo, que era suplente de Roriz, pode abrigar em seu PTB José Roberto Arruda, que tenta voltar a vida política.

Publicado originalmente na Brasil 247

O ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, já está praticamente com os dois pés dentro do PTB. A sigla, presidida nacionalmente pelo ex-deputado Roberto Jefferson, quer que Arruda seja seu principal candidato a deputado federal pelo Distrito Federal, nas eleições de 2014. Em Brasília, o PTB tem como expoente máximo o senador Gim Argelo, ex-suplente de Joaquim Roriz que renunciou o mandato do Senado Federal para não ser cassado no escândalo denominado Bezerra de Ouro.

Arruda é réu na Operação Caixa de Pandora, cuja denúncia foi apresentada há pouco mais de uma semana pelo procurador-geral Roberto Gurgel, mas está confiante em sua absolvição. As provas levantadas pelo Ministério Público, como os vídeos gravados pelo delator Durval Barbosa, são anteriores à sua posse como governador do Distrito Federal – tudo foi filmando quando Joaquim Roriz era governador.

Se conseguir se eleger deputado federal, Arruda dará sua segunda volta por cima. Em 2001, envolvido no escândalo de violação do painel de votações do Senado Federal quando da votação da cassação de Luiz Estevão, ele renunciou, aos prantos, ao mandato de senador.

Na época da tribuna do Senado pediu perdão e alegou aos prantos: “não roubei, não matei, desviei dinheiro público” . Pouco tempodepois seria flagrado recebendo pacotes de dinheiro supostamente desviado dos contratos da Codeplan.

A população de Brasília o perdoou, fez com que ele fosse eleito governador do Distrito Federal, mas, em 2009, Arruda foi novamente abatido, com a Operação Caixa de Pandora. Vivendo discretamente em São Paulo, ele espera ganhar uma nova chance, mais uma vez.