Com base no G.1

Os prédios da cidade de Buenos Aires pagarão menos impostos por ter jardins no telhado, de acordo com uma lei recém-sancionada pelo governo local.

A redução do ABL (equivalente ao IPTU brasileiro) será de até 20% para o edifício de ‘telhado verde’ de acordo com a nova medida, que contou com ampla maioria dos votos da situação e da oposição, na votação realizada no fim do ano passado.

O secretário de Desenvolvimento Urbano portenho, Daniel Chain, disse que a medida vale para os edifícios já existentes. O objetivo, afirmou, é ‘cuidar o meio ambiente’ a partir de uma ‘mudança cultural’.

‘Nossa meta é ambiental. E entendemos também que devemos ser os primeiros a aplicar a iniciativa. Por isso, desde o ano passado, começamos a construir escolas com vegetação nos telhados. E o mesmo faremos em outros edifícios públicos’, disse o secretário à BBC Brasil.

Prédios novos – Segundo ele, seis escolas em construção na cidade terão jardins nos telhados e o mesmo ocorrerá, disse, no terraço do Teatro San Martín, no centro da cidade, que tem 50 anos e será reformado.

Arquiteto com especialização em economia urbana, Chain lembrou que Buenos Aires integra o grupo chamado C40 (Climate Leadership Group, que reúne cidades que debatem saídas para preservação do meio ambiente) e que a nova meta de Buenos Aires será a exigência de que os novos edifícios já sejam erguidos com os jardins no telhado.

‘A medida sancionada é optativa e pretende estimular a criação destes pontos de vegetação. Mas neste ano enviaremos outro texto à Legislatura com a exigência de que novos prédios já tenham esses espaços verdes’, afirmou.

A ideia, afirmou, é que a medida seja aplicada nos bairros onde são registradas as concentrações de construções na cidade. ‘Quanto maior o numero de construções, maior a necessidade (de áreas verdes) para vivermos melhor’, afirmou.

Parques portenhos – Buenos Aires é uma cidade conhecida por seus parques, que começaram a surgir entre os séculos XIX e XX, e pela preservação de áreas verdes entre os prédios, chamadas de ‘pulmón de manzana’ (quadra verde).

Antes mesmo das novas medidas, alguns locais já tinham começado a implementar o jardim no telhado, como a escola municipal French y Beruti, no bairro portenho de Retiro. Em 2010, em uma área de mais de 200 metros, foi construído um telhado com vegetação que contribui para ‘refrescar’ o prédio nos dias de calor.

Especialistas disseram à imprensa local que a etapa inicial para transformar o telhado em jardim começa com uma camada de PVC, depois pedras apropriadas, sistema hidráulico adequado, além de outros materiais específicos para evitar que as raízes das plantas não afetem a construção do prédio.

Anúncios