Estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT demonstra que o Distrito Federal perde apenas para São Paulo no valor do IPVA.

Por Chico Sant’Anna, publicado igualmente na Brasil 247

O Carnaval passou e dentro em breve os contribuintes estarão recebendo os carnês e boletos para recolhimento de IPTU e de IPVA. Uma pesquisa acaba de sair demonstrando que apesar dos grandes problemas viários da Capital Federal, dos buracos nas ruas, dos engarrafamentos e problemas de falta de segurança para os veículos, o brasiliense forma o segundo contingente populacional que paga o Imposto sobre Propriedade de Veículos e Automotores – IPVA mais caro do País.

Os Estados e municípios arrecadaram em IPVA, no ano de 2012, R$ 26,91 bilhões. O Estado de São Paulo liderou a arrecadação, respondendo sozinho por quase um terço da arrecadação nacional: R$ 11.374.813,00. É lá que está a maior parte da frota nacional. São 23.188.419 veículos.

O Distrito Federal aparece em nono lugar em termo de receitas globais. No ano passado foram R$ 552,954 milhões para uma frota de 1.413.413 veículos. Entretanto, a Capital Federal aparece como vice-campeã em IPVA caro, perdendo apenas para São Paulo. Esta triste posição no campeonato dos tributos caros é constatada quando o valor arrecadado é considerado proporcionalmente à população ou à frota de veículos.

Em termos de arrecadação per capita, o recolhimento do IPVA por habitante é estimada em  R$ 208,78. Já, proporcionalmente ao volume de carros, o custo médio é de R$ 391,22. Em ambos os casos, Brasília se apresenta com um IPVA mais caro do que todos os demais estados brasileiros – exceto São Paulo – bem à frente de Estados como o Rio de Janeiro, Minas Gerais,  Santa Catarina ou Rio Grande do Sul. O levantamento foi feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT.

Segundo  informações apuradas pelo estudo do  IBPT (clique aqui para acessar o estudo), Estados como Rio Grande do Sul, Paraná e Distrito Federal,  que não estão entre os mais populosos do País, pois ocupam, respectivamente, a quinta, sexta e vigésima posição,  arrecadam mais do que estados populosos, como o Estado da Bahia, que concentra a 4ª maior população do País, mas aparece na 7ª colocação em valores arrecadados com o IPVA.

O estudo do IBPT indica ainda que, em média, cada brasiliense paga quase o dobro do valor médio pago pelos brasileiros, R$138,76. O IPVA mais barato é cobrado no Maranhão, onde cada contribuinte recolheu, em média, R$ 36,43, segundo estimativa do Instituto.

Para conhecer de forma completa o “Estudo sobre Arrecadação de IPVA e sua proporcionalidade em relação à frota de veículos e à população brasileira” , clique aqui

Anúncios