Homofobia: Polícia divulga retrato falado de acusado de agredir aluna da UnB

Agressor xingou aluna da UnB de “lésbica nojenta”, ao atacá-la com socos e chutes. Polícia já teria um suspeito.

Do Portal Uol, com informações da Agência UnB

A 2ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal divulgou hoje (25) o retrato falado do acusado de agredir uma estudante de agronomia da UnB (Universidade de Brasília). O ataque ocorreu no estacionamento da universidade na segunda-feira passada (18) e teria sido motivado por homofobia.

Segundo relato da jovem, o suspeito a xingou de “lésbica nojenta”, após empurrá-la no chão e agredi-la com socos e chutes.  Ela ficou com diversos hematomas e teve que imobilizar uma perna e um braço.

A estudante, que não teve seu nome divulgado, ajudou a fazer o retrato falado do agressor na última quarta-feira (20). No dia seguinte foi à reitoria da UnB para denunciar o ataque. A universidade abriu investigação para apurar o caso e promete entregar à polícia imagens do circuito interno de vigilância que possam ajudar na identificação do criminoso.  A comissão tem 30 dias para finalizar a investigação.

Segundo a UnB, a polícia já teria um suspeito, mas a delegacia disse que não se pronunciará sobre o caso para não atrapalhar as investigações.

Centro acadêmico da UnB é pichado com frases homofóbicas

Na sexta passada (22), um grupo de estudantes realizou um ato contra a homofobia na UnB. O grupo divulgou uma lista de reivindicações para a um UnB e um manifesto, em que criticam o governo federal por não avançar na aprovação do projeto de lei que criminaliza a homofobia e por ter recuado na distribuição de kits de conscientização sobre a diversidade sexual nas escolas públicas.

O DCE (Diretório Central dos Estudantes) marcou para a próxima quinta-feira (28), às 14h30, uma assembleia geral para o discutir o tema, que deverá ser seguida por uma manifesto na reitoria. Antes, às 12h, haverá um debate sobre homofobia com o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ).

Histórico

No início de janeiro, a universidade já havia enfrentado o assunto, quando paredes do centro acadêmico de direito foram pichadas com frases homofóbicas.

“Está havendo um crescimento dos casos de intolerância na UnB e a reitoria não está tomando as medidas necessárias para aumentar a segurança”, disse ao UOL Hyago Brayhan, estudante de serviço social e integrante do movimento LGBT na universidade. “Entregamos uma série de reivindicações desde o ano passado para a reitoria e até agora nada foi feito”, afirmou.

Diretoria de diversidade e disque denúncia

O Decanato de Assuntos Comunitários da UnB anunciou hoje a criação de uma diretoria de diversidade, para tratar das questões de gênero e etnia, e um disque-denúncia para casos de agressão. “O principal objetivo é o combate ao preconceito”, disse a decana de Assuntos Comunitários, Denise Bomtempo, que prevê a instalação do novo órgão no mês de abril.

Sobre a agressão a estudante de agronomia, Denise reiterou que a universidade vai investigar o caso. “É um caso gravíssimo e que repudiamos veementemente”, declarou.

De acordo com a UnB, a nova diretoria vai atuar em conjunto com outras iniciativas já existentes no campus, como o Grupo de Trabalho de Combate à Homofobia, criado em 2012 e formado por alunos, professores e servidores.  Segundo o coordenador do grupo, o professor José Zuchiwschi, após o caso da pichação, tem aumentado a tensão sobre o assunto na universidade, inclusive com a perseguição a um  integrante da iniciativa. “Há um perigo, as pessoas têm que ficar atentas, quanto mais exposição houver, mais haverá reação contrária”.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Brasília - DF, Direitos Humanos, Educação & Ensino, Justiça, LGBT. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Homofobia: Polícia divulga retrato falado de acusado de agredir aluna da UnB

  1. É um frustrado sexualmente, só pode.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s