Poema concreto de TT Catalão3Na ação de choque na Zona Leste de SP, pela reintegração de posse deum terreno privado, um menino do Jardim Iguatemi, filho das 750 famílias sitiadas, aponta um temível celular contra a tropa, na intenção de usar uma arma que o poder teme:

o registro livre a partir de seu próprio ponto de vista.

Se conseguir divulgar ele será múltiplo e não mais um na alça de mira.

“Eu sou o que registro e existo quando comunico”.

A foto é de Marcelo Camargo, da Agência Brasil.  

Anúncios