Balão do Aeroporto 7-4-2013 (7)Obra prevê a criação de via exclusiva para ônibus de passageiros, turistas e delegações e estará concluída até a Copa do Mundo da FIFA 2014.

Texto e fotos por Chico Sant’Anna

A administração Agnelo/Filippelli à frente do Governo do Distrito Federal considera que a população de Brasília sairá ganhando com as obras que estão sendo realizadas no Balão do Aeroporto e que resultaram na destruição total do paisagismo no local, com a derrubada de dezenas de árvores, muitas delas cinqüentenárias, e arbustos e que, na prática, destroem um dos mais tradicionais cartões postais da Capital Federal.

Para mais detalhes, leia:

Balão do Aeroporto 7-4-2013 (16)
Segundo nota oficial do GDF, autoridades ambientais do Ibram-DF deram sinal verde ao abate das árvores. Secretaria do Meio-Ambiente é comandada pelo Partido Verde.

Segundo nota enviada a este jornalista pela coordenadoria de Comunicação para a Copa, “a obra na DF-047 está na Matriz de Responsabilidade da Copa do Mundo e prevê a criação de via exclusiva para ônibus de passageiros, turistas e delegações e estará concluída até a Copa do Mundo da FIFA 2014. Quando estiver pronta, será um dos grandes legados para Brasília, pois expande a capacidade de tráfego em um dos principais pontos de retenção da cidade, principalmente nos horários de pico.” Pela nota, depreende-se que a primeira visão dos visitantes ao chegarem para a abertura da Copa das Confederações será um imenso buraco onde antes existiam flores.

A dimensão do diâmetro dos troncos das árvores da noção do tamanha da agressão protagonizada pelo GDF.
A dimensão do diâmetro dos troncos das árvores da noção do tamanha da agressão protagonizada pelo GDF.

A nota não explica que esta via direta entre o aeroporto e o início do Plano Piloto é uma espécie de “jeitinho” do GDF para substituir a linha de bondes VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, que inicialmente, ainda no governo Arruda, estavam previstos para circularem do Aeroporto ao Estádio Mané Garrincha, passando pela W. 3 Sul e pelo Setor Hoteleiro. Como o GDF não foi competente o suficiente em tocar esta obra – Cuiabá, que é outra sede da Copa, está implantando duas linhas de VLT – foi necessário construir uma espécie de corredor expresso por onde passarão delegações de autoridades, os times de outros países e turistas que chegarem em grupos organizados. Ao contrário do que alguns pensam, esta linha em nada tem a ver com o Expresso DF, que está sendo construído para interligar o Gama ao Plano Piloto. O Expresso DF, ou BRT, não chega a trafegar pelo Balão do Aeroporto. A algumas centenas de metros antes, ele desvia por uma espécie de mergulhão e prossegue para o centro de Brasília margeando a cerca do jardim Zoológico.

Foto: Chico Sant'Anna
Obras para a Copa provocam derrubada de árvores commeio século de existência;

Em outras palavras, o Bambolê da Dona Sarah, foi detonado pela imprevidência gestora do GDF e para que alguns visitantes ilustres possam ganhar alguns minutos a mais entre o Aeroporto e o centro da cidade. É como se a cidade do Rio de Janeiro destruísse os jardins do Aterro do Flamengo para criar uma via exclusiva para aqueles que irão acompanhar os jogos do mundial de futebol naquela cidade.

O GDF em nota diz que houve uma “remoção das árvores”, mas as árvores não foram removidas, foram cortadas com moto-serra e seus troncos jazem no centro do Balão. Alguns arbustos da espécie buchinho e algumas palmeiras foram removidos, mas os técnicos do Departamento de Parques e Jardins da Novacap temem pela capacidade deles em sobreviver após a retirada. A destruição de sucupiras, imbaúbas e outras espécies do cerrado e exóticas ocorreu, segundo a nota, “com base nas regras impostas pela legislação ambiental.” E mais: “a ampliação da via, iniciada em janeiro de 2013, conta com estudo de impacto ambiental e licenciamento ambiental emitido pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram).”

Espécimes do cerrado e exóticas foram abatidas com a ação das moto-serras.
Espécimes do cerrado e exóticas foram abatidas com a ação das moto-serras.

O Ibram é um órgão da estrutura do próprio GDF e dificilmente iria se antepor às obras demandas por Agnelo. Comandada pelo Partido Verde do Distrito Federal, a secretaria de Meio Ambiente e seus órgãos tem demonstrado muito pouca personalidade e autonomia.

O GDF informa que, em compensação, fará o plantio de 4.180 mudas de espécies nativas do Cerrado. Mas estas mudas não serão plantadas no Balão do Aeroporto, que com o corredor expresso que o cortará ao meio, vai se transformar em dois semicírculos, pondo fim a um dos mais antigos ícones da Capital Federal. É assim o grande presente de aniversário que o governo Agnelo/Filippeli concede à Brasília no seu 53º aniversário.

Pelas redes sociais, tomei conhecimento que cidadãos indignados estão acionando o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Seria muito oportuna uma intervenção do MPDFT a tempo de que estragos ainda mais irreparáveis venham a acontecer.

Confira abaixo a íntegra da nota enviada pelo GDF

Imagem inline 1

Nota de esclarecimento

Brasília, 9 de março de 2013

O Governo do Distrito Federal informa que a remoção de árvores para as obras de readequação da DF-047, que liga o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek à zona central de Brasília, ocorre com base nas regras impostas pela legislação ambiental. A ampliação da via, iniciada em janeiro de 2013, conta com estudo de impacto ambiental e licenciamento ambiental emitido pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

Como compensação, o Departamento de Estradas e Rodagem (DER), órgão responsável pela execução dos serviços, fará o plantio de 4.180 mudas de espécies nativas do Cerrado, mais de 10 vezes o número de árvores removidas.

A obra na DF-047 está na Matriz de Responsabilidade da Copa do Mundo e prevê a criação de via exclusiva para ônibus de passageiros, turistas e delegações e estará concluída até a Copa do Mundo da FIFA 2014. Quando estiver pronta, será um dos grandes legados para Brasília, pois expande a capacidade de tráfego em um dos principais pontos de retenção da cidade, principalmente nos horários de pico.

Samanta Sallum

Coordenadora-Chefe de Comunicação para a Copa

Anúncios