Poema de Fim de Semana: O Corpo de Deus

 

Por Luiz Martins da Silva

 

D’Ele sempre me disseram

Ser vasta existência,

Insondável anti-matéria.

 

Raros o viram,

Alguns o ouviram,

Em seu nome todos falam.

 

Creio-O, de fato, infinito,

Mas, de ausência presente,

Tantas as manifestações.

 

Teimo ser-Lhe testemunho,

No abrir das flores,

Sorrisos de crianças.

 

Deus é infantil,

Estuda física fractal,

Deita-se em leitos de delírios.

 

Senão, porque desenha iguanas?

E hachuras de folhas?

E tramas de maré na areia?

 

Dele me vêm alguns toques,

Nada físico, sopro do sensível,

Ele aprecia música.

 

Cismo-O não uno corpo,

Mas, fragmento de tudo,

Detalhes de passarinhos.

 

Borboletas, então, coleciona.

Flores, hobby predileto.

Latifúndio de tulipas.

 

Certa vez o surpreendi,

Orvalho de orquídea,

Joaninha lambendo rosa.

 

Acho que ele curte praias,

Meditações solitárias,

Procurá-lo é para dentro.

 

Vê-lo é o tudo afora,

O para sempre do vento,

O mar sem fim da metáfora.

 

Toda vez que se ama,

Ele nos agasalha,

Com seu morno manto de plumas.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura, Religião e marcado , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Poema de Fim de Semana: O Corpo de Deus

  1. Nailda Rocha disse:

    Mestre. Não sei muito o que dizer diante de algo tão grandioso. Vale dizer: “é por isso que eu acredito na segunda-feira”? A possibilidade das doces surpresas sempre. Parabéns!

    Curtir

  2. Cristina disse:

    Lindo, imenso. Grata por ter escrito.

    Curtir

  3. Cristina disse:

    Não ficou claro, grata ao autor por ter escrito. (É a pressa,sempre ela).

    Curtir

  4. Lelê Fernandes disse:

    Luiz vem se aprofundando no mundo da delicadeza, penso que a alma dele é assim. Ler os seus poemas é uma coisa que faz bem.

    Lelê Fernandes

    Curtir

  5. Maria de Jesus Evangelista disse:

    Oh! minha Gente sensível e de farta cultura. Bem viste o Poema de LMS! Lelê Fernandes, então, com sua frase foi certeira à real essência dos versos de Fé e confiança do Luiz. desde antes, muito antes, eu vi o seu caminhar nesse aprofundar-se no “mundo da delicadeza”, observado pela Menina Fernandes (Criança que em nós vive). Maju

    Curtir

  6. Lelê Fernandes disse:

    Maju, você também frequenta ” esse mundo”. Obrigada pelo carinho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s