Direção regional de ensino de São Sebastião quer censurar seis painéis de grafites com críticas sociais produzidos pelo Instituto Metamorfosis

Pais e Alunos do Centro de Atendimento Integrado da Criança de São Sebastião, o  Caic Unesco, protestaram, dia 23,  contra a retirada de pinturas do muro da escola. A secretaria de Educação quer apagar painéis pintados pela comunidade, porque alguns deles trazem críticas políticas e sociais. Os 103 painéis são uma iniciativa do Instituto Metamorfoses,  uma ong local, e foram pintados por 46 jovens artistas da cidade da cidade satélite. Os muros foram cedidos pela direção da escola, mas a Regional de Ensino determinou a retirada de seis deles. A regional de ensino focou sua censura em temáticas que apresentam o Congresso Nacional como sorvedor de dinheiro e que tratam da qualidade da educação pública em Brasília. O trabalho artístico tem por objetivo promover uma consciência social dentre os jovens e também contribuir para uma melhor estética visual na localidade. Paradoxalmente, o nome do Caic é Unesco, entidade vinculada à Organização das Nações Unidas e que tem dentre suas funções, zelar pela liberdade de expressão em todo o mundo. A manifestação ocorreu em frente ao motivo da polêmica. O muro do Caic recebeu um abraço simbólico dos alunos. E os painéis alvo da censura da secretaria de Educação foram identificados com faixas com a palavra “censurado”.  Tudo leva a crer que a direção regional de ensino está agindo com plena concordância da secretaria de Educação, pois na terça-feira (23), a vice-diretora da escola, Heloísa Lago, foi chamada para dar explicações à Secretaria de Educação. — Espero que esqueçam e que nós não tenhamos que apagar e que arquivem o processo, porque nós temos milhões mais importantes a resolver.

Anúncios