Desaparecido há mais de quatro meses, Artur Paschoali pode ter sido localizado

Um telefonema de um desconhecido acendeu as esperanças de localização do jovem Artur Paschoali, o brasiliense, desaparecido, desde 21 de dezembro, pouco antes do Natal do ano passado, nas proximidades da cidade peruana de Cuzco.

Quem informa são os familiares, destacando que a ligação fez com que os pais de Artur, que já estavam com as malas prontas para voltar ao Brasil, cancelassem a viagem de regresso. Eles já haviam, inclusive, enviado uma mensagem pelas redes sociais (veja o conteúdo abaixo) anunciando o regresso, quando tudo mudou

Leia também

Na noite da sexta-feira, 26/4, eles receberam uma ligação de um homem que disse ter certeza de onde o Artur estaria localizado.

Ele pediu, com insistência, que eles não retornassem ainda ao Brasil, pois o Artur precisaria muito deles… Neste instante, meu pai e mais dois guias estão a caminho de Echarate, cidade mais próxima do local onde ele está. O homem marcou um encontro com eles ao meio dia (horário local) para levá-los até o Artur – afirmou uma parente do jovem brasiliense
Artur estaria com os pés machucados. Se tudo se confirmar, este poderá ser um grande final feliz para um drama que já durava mais de quatro meses.

Leia também:

Artur Paschoali: notícia de localização era trote de mau gosto

Assista ao víceo-clipe 

Estamos te esperando, Artur

Carta de despedida do Peru 

Amados,
Hoje é nosso último dia no Peru, este país maravilhoso, que nos acolheu com tanta luz, com tanto carinho.

Ontem, saímos e fotografamos crianças, idosos, ruas e paisagens, na tentativa de podermos levar conosco um pouquinho do afeto que recebemos.

… Impossível descrever cada palavra de conforto, cada olhar de dor, cada lágrima furtiva que brotava cada vez que narrávamos que “nuestro hijo había desaparecido”.

Não há como descrever a emoção de Julia, de Jurema, de Dani, de Marco Jordan, de Mack, de Graziella, de Yene, de Arturo, de Dev, de Carlão, de Freddy, de Walter, de Bany, de Cabanillas, de Ludmilla, de Matias, de Roxane, de Fátima, de Naty, de Castilho, de Delgado, de Manoel, de Nayda, de Cyntia, de Gyume, de Willy, de Atuwaupa, de Saire, de Ornella, de Jorge, de Gamarra, de Figueiroa, de Alfredo e de tantos outros que nestes 04 meses, estiveram conosco e, como vocês, amados, somaram alegrias, diminuíram males, multiplicaram esperanças e dividiram felicidade, nesta matemática do amor.

Retornamos ao Brasil deixando um pouco de nós no Peru e levando muito do Peru em nós.

Voltamos deixando Artur por aqui, amparado por Apu. Voltamos um pouco tristes, mas tranquilos, pois temos a certeza de que cada “cumbre”, cada “puna”, cada “cerro” por onde ele passar, lá estará Pachamama a conduzi-lo, protegendo-o dos caminhos perigosos.

Sabemos quão rápido caminha o tempo e quanto menos esperarmos, estaremos todos juntos. Aliás, já estamos! Todos nós estamos unidos pelos laços do amor de Deus, amor que foi construído e fortalecido nestes poucos meses, mas que perdurará em nossos corações por toda a eternidade.

Não há como terminar sem agradecer…
Gratidão, Pai, por nos ter dado a oportunidade de aprendermos suportar a ausência daqueles que tanto amamos.

Gratidão, Pai, por nos ter permitido receber tantos irmãos em nossas vidas e assim ampliar nosso caminho com este amor incondicional.

Gratidão, Pai, por nos trazer a consciência de somos apenas “mais uma família” a passarmos por uma prova tão dolorosa.
Gratidão, Pai…

Anúncios