Nota do Correio da Bahia diz que “um dos dirigentes” da Fifa teria admitido possibilidade a “figuras do alto escalão” do Palácio de Ondina por causa do atraso nas obras do estádio Mané Garrincha, em Brasília. Nas redes sociais, internautas ironizam a situação. 

Dois governadores petistas, Agnelo Queiroz e Jaques Wagner poderão entrar numa rota de colisão de forte impacto. O pior de todos os cenários para o governador Agnelo está batendo às portas do GDF: Brasília pode perder a condição de sede do jogo de abertura da Copa das Confederações e até mesmo de realizar o único jogo deste certame que estava previsto para a Capital Federal. Tudo isso, por conta da lentidão das obras do Mané Garrincha, que corre o risco de não estar pronto a tempo.

Nota do jornal Correio da Bahia diz que “um dos dirigentes” da Fifa teria admitido possibilidade a “figuras do alto escalão” do Palácio de Ondina por causa do atraso nas obras do estádio Mané Garrincha, em Brasília – informa o portal Bahia 247. O jornal diz ainda que o governo do Estado “deseja toda a sorte do mundo” para a Capital Federal, “mas, obviamente”, acendeu os radares sobre o Planalto Central.

Segundo o Bahia 247, o atraso nas obras do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, reacendeu a esperança dos baianos de a Arena Fonte Nova ser palco da abertura da Copa das Confederações em junho próximo. Com 98% das obras concluídas, segundo o governo, a Arena Fonte Nova foi inaugurada em 7 de abril último com o clássico Ba-Vi e já teve três jogos pelo Campeonato Baiano. Para conclusão resta apenas, ainda de acordo com o governo, finalizar instalação dos viadutos que são acesso direto do Dique do Tororó aos estacionamentos do estádio.

As obras viárias de Brasília, como a via do Expresso DF ligando Gama ao Plano Piloto estão atrasadas por pelo menos seis meses. Além disso, a decisão tardia de se fazer um mergulhão no Balão do Aeroporto, em substituição ao Veículo Leve sobre Trilho, deixou como cartão postal para os torcedores que chegarão uma área devastada, cheia de desvios e buracos no canteiro de obra.

Nas redes sociais, os internautas já brincam ao afirmar que Agnelo se superou e conseguiu o impossível: ser mais lento do que os bahianos. Outros reconhecem que seria um duro golpe no já combalido governo de Agnelo Queiroz.

Anúncios