Catedral - JuliaPor Chico Sant’Anna

A brasiliense Julia dos Santos Baptista é uma artista plástica que vem divulgando a história de Brasília por meio de suas pinturas, muitas das quais acabaram se transformando em selos postais. A artista cursou artes plásticas na Wackers Academia de Belas Artes, em Amsterdã, Holanda e, desde, 2005, se dedica  a pinturas inspiradas no patrimônio arquitetônico e humano de Brasília. Seu estilo, um misto demoderno com naif, potencializa uma forma lúdica, colorida e educativa de se ver a Capital Federal.

Júlia começou a pintar no Canadá, em 1998. Atualmente vive na ponte aérea entre Amsterdã e Brasília. Suas pinturas contém imagens puras em cores fortes.

O trabalho de Júlia dos Santos Baptista foi escolhido pela Empresa Brasileira de Correios para ilustrar uma série de selos alusivos ao 50º aniversário da Capital Federal.
O trabalho de Júlia dos Santos Baptista foi escolhido pela Empresa Brasileira de Correios para ilustrar uma série de selos alusivos ao 50º aniversário da Capital Federal.

A maioria de seus trabalhos expressa lembranças de sua infância em Brasília. Seu olhar artístico foca as curvas arquitetônicas e humanas de Brasília.

As cores vem da flora do cerrado, os ipês amarelos, o azul do céu, em destaques.

Selos

Sua coleção  Coleção Brasília, que já foi exposta com sucesso em diversas cidades européias, foi escolhida para ilustrar os selos postais alusivos ao cinquentenário da Capital Federal, em 2010.

O monumento Dois Candangos, em homenagem aos operários pioneiros que atuaram na construção da Capital Federal, ganhou, com toda justiça, no olhar de Júlia um adereço nordestinom o chapéu de couro.
O monumento Dois Candangos, em homenagem aos operários pioneiros que atuaram na construção da Capital Federal, ganhou, com toda justiça, no olhar de Júlia um adereço nordestino: o chapéu de couro.

Arte naif

As cores fortes são uma marca da artista. De certa maneira, a arte de Julia dos Santos Baptista  guarda elementos de arte primitiva moderna, sem perder as características de uma arte engajada.

Em 2013, ela participou da mostra Arte na Capital – Brasília 53 anos, promovida pela Câmara dos Deputados. A coletiva ressaltou a importância histórica e cultural de Brasília e sua relevância internacional como patrimônio cultural da humanidade.

Além disso, as obras expostas, buscavam alertar o público, principalmente as novas gerações, para a necessidade de se preservar o patrimônio arquitetônico e urbanístico da Capital Federal que foi tombado pela Unesco. É, desta forma, que a artista tenta contribuir para a preservação da memória coletiva do povo de Brasília.

Viaduto

Uma de suas exposições na Europa aconteceu em uma galeria inusitada. Ela fica localizada embaixo de um viaduto na capital da holanda, Amsterdam.

Julia

As obras, doze posters plotados, foram expostas nas paredes do viaduto, à vista dos transeuntes. A crítica holandesa classificou Julia como uma pintora contemporânea, que mostra em suas telas o cotidiano brasileiro enriquecido com referências européias.

Em 2012, ela resolveu inovar e levou sua arte das telas tradicionais para as telas de TV. Produziu, em homenagem ao 52º aniversário da cidade, o documentário Linha 144 passa pela 170 . No minidoc, Júlia fez um pararelo entre o ônibus que utilazava quando criança em Brasília e o que usa na atualidade, em Amsterdam. A idéia foi fazer uma  metáfora da viagem que faz pelo mundo das artes.

Linha 144 passa pela 170 foi exibido na TV Brasília no dia 21 de abril de 2012 .

Veja aqui o minidoc Linha 144 passa pela 170

Anúncios