Da Assembléia Legislativa do Goiás

Na tarde da terça-feira, 7, representantes da direção regional goiana do Partido do Socialismo e Liberdade (PSOL-GO) protocolaram pedido de abertura de processo de impeachment do governador do Estado, Marconi Perillo (PSDB). A ação foi realizada na seção de Protocolo da Assembleia Legislativa.

Em entrevista coletiva concedida à imprensa, o presidente da legenda em Goiás, João Maria de Oliveira, afirmou que a representação fundamenta-se, sobretudo, em reportagem publicada pela revista Carta Capital, segundo a qual o Governador estaria envolvido em suposto esquema de instalação de uma “central de grampos telefônicos” em Goiás.

Para João Maria, a prática teria ferido o princípio de inviolabilidade da intimidade, da vida privada, da honra e imagem das pessoas – garantia prevista pela Constituição Federal e pela Constituição Estadual.

Os autores da representação pedem a criação de uma CPI exclusivamente destinada à investigação da denúncia feita pela reportagem. “A ideia é conseguir um apoio efetivo do Parlamento. A sociedade civil precisa se engajar neste debate”, afirmou João Maria, que também é diretor do Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários do Estado de Goiás (Stiueg).

Comissão

O documento protocolado na tarde de hoje pede a criação de uma Comissão Especial destinada à investigação da denúncia, bem como o posterior encaminhamento ao Plenário, com Decreto Legislativo recepcionando a acusação e o consequente processamento do pedido de impeachment contra o Governador do Estado.

O PSOL também solicita que diversas autoridades e profissionais da imprensa envolvidos na publicação do artigo sejam intimados a prestar depoimento na referida CPI, e requisita cópias dos relatórios e documentos descritos pela reportagem.

Finalmente, o documento pede o imediato afastamento do Governador do Estado do exercício de suas funções, até a conclusão do processamento da presente representação, e pede o impeachment por crime de responsabilidade, após instrução, e garantido o direito à ampla defesa do denunciado.

Anúncios