Poema de Fim de Semana: Ordem e Desordem

Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Beto Barata/AFP

Era a tua pedra,

E a nossa vidraça.

 

Era a tua ira,

E a nossa praça.

 

Era o teu molotov,

E o nosso palácio.

 

Era o teu piche,

E as nossas estátuas.

 

Era a tua barbárie,

E os nossos lemas.

 

És por acaso um filho

Da mesma Pátria em luta?

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Movimento Estudantil, Movimentos sociais, Segurança Pública. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Poema de Fim de Semana: Ordem e Desordem

  1. Nailda Rocha disse:

    Vou colocar na faixa; vou levar pra rua!

    Curtir

  2. Paulo Generino da Silva disse:

    Muito bom, professor Luiz Martins! Traduziu com elegância e sensibilidade a indignação dos que queremos protestar, porém preservando praças, palácios, estátuas e lemas.

    Curtir

  3. Muito bom, Luiz, exatamente o que senti, no momento em que houve a barbárie aqui em Campinas….

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s