Por Luiz Martins da Silva

I

Em agosto,

Rio (frio) de Janeiro,

Pão (molhado) de Açúcar.

 II

Em agosto,

Caldo (cerrado) de lavas

Sobre paiol amarelo.

III

Em agosto,

Triste o agreste,

Com a sede das almas.

IV

Em agosto,

O Sul maravilha-se

De estribilhos antárticos.

V

Em agosto,

Só o Amazonas se dissolve

Desde vastos Solimões.

Anúncios