Poema de Fim de Semana: Finados

Primavera 2008  - Flor de ibiscocom creditoPoema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

Mortos, não; nem é ocaso.

Pois, de vida, até são unos.

Nós é que não os vemos,

Senão em diáfanas imagens.

 

São o que somos, hoje, raízes.

Para além de sangue e gente.

Laços de todo um presente,

Lacres de saudade e mármore.

 

Alguns, já dissolutos corpos,

Minerais de outros séculos.

Outros, recentes gerânios.

 

Serão, é bom que saibamos,

Sonhos que ora geramos:

Futuros ainda em polens.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Poema de Fim de Semana: Finados

  1. Sandra Fayad disse:

    Queridos amigos Luiz Martins e Chico Sant’Anna,
    Belo soneto do meu querido Luiz Martins!
    Não pretendo ficar lacrada, ser raiz ou gerânio. Se for possível, quero ser cinzas a pulverizar as águas do rio São Marcos.
    Um abraço

    Curtir

  2. naildarocha disse:

    Mestre, somente o senhor poderia tornar suave a dor.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s