TT Brasília

Por TT-Catalão

A cidade descarnada por descaso e cobiça,
consumida em vendetas sob rastros e carniça,
se arrasta de rastro em seus vestígios degrada;

Dobra-se devorada  e
devolverá ao pó sua desconstrução lenta e sórdida;
demolida a epopeia do heroico feito obra,
a cidade pó sem poesia, sobra; 

Finda no esqueleto dos esquemas que eliminaram a saga, 
a cidade estraga e suga o sonho em que jaz entorpecida
sob marras, muro e murros
a cidade se encerra pelo lacre do lucro; 

Rumina contemporâneas ruínas no despejo
do desejo,
necrose da cidade desossada por quem não a quer
e a faz refém, destroçada; 

Dividida em monopólios consórcios
conchavos de corporativas sócias,
queríamos uma utopia sem autópsia;

A cidade decadente esquece que para ser patrimônio
do mundo precisa ser apropriada pelo humano de sua gente 
e assim cai por quem não a ama, 
desfaz-se sob a trama; 

Esvai pelo vão desvio, 
entumece, por quem não a merece, 
a cidade fenece….

(a foto do Arquivo Público é da construção no pó que retornará se prossegue a pós-desconstrução) 
Anúncios