Brasília: tão bela, tão jovem. E tão abandonada

Museu da República- orlando BritoTexto e fotos, por Orlando Brito

Terei, no fevereiro próximo, daqui a um mês, 64 de idade. Mas sou jornalista há séculos. Amigos do peito e bem humorados dizem até que cobri a primeira missa, celebrada pelo Frei Henrique de Coimbra no litoral da Bahia nos idos do ano da graça de 1500. Viajei esse mundão de Deus, com minha profissão pendurada no pescoço retratando tudo que é notícia, coisa bonita e coisa feia, gente bacana e gente nem tanto.

Catedral comlixo - OrlandoBritoSempre colhendo a imagem de tudo para jornais e revistas para os quais trabalhei e trabalho. Acabei fazendo amigos em todo canto, especialmente fotógrafos, como eu. De Tóquio a Marabá. De Paranavaí a Roma. De Vancouver a Juiz de Fora. De Luanda a São Paulo, Rio, Belém, Curitiba, México, Lucas do Rio Verde, New York, Canela e Botucatu…

Pois bem, no domingo passado, dia 5 de janeiro de 2014, um desses tantos amigos – fotógrafo de uma agência sediada em Paris e casado com uma redatora – veio ao Brasil retratar as cidades que vão sediar a Copa do Mundo, que esse ano será realizada aqui em nosso País.

Canteiro Central compalco -Orlando BritoEsteve no Rio. Fotografou aquela maravilha de cidade que é São Sebastião do Rio de Janeiro, com sua inegável vocação para a beleza. Foi também a São Paulo, cheia de pujança econômica, lugar admirável por inúmeras facetas. Passou por Cuiabá e Manaus. Fez fotos do lado amazônico brasileiro. Foi ainda ao Nordeste – às luminosas Recife, Natal e Fortaleza – e agora chegava a hora de estar em Brasília. A capital que nasceu com o signo de ser alegre, leve a bela.

Itamaraty - OrlnadoBritoFui buscar o casal amigo no aeroporto. Queria retribuir a atenção que me dão quando passo por sua terra. Ainda no aeroporto, pedi desculpas pela muvuca. Compreende-se perfeitamente porque a falta de qualidade em tudo se dá por conta das obras que vão bacanizar o lugar. Não custa lembrar que o lema “tudo pela Copa” virou explicação para o quanto há de errado e ruim em Brasília. Na verdade, não somente na Capital, mas também em outras cidades-sede.

Canteiro Central -Orlando BritoLevei o casal de jornalistas primeiramente à plataforma superior da Rodoviária, no coração da cidade. De lá meu amigo poderia colher as fotos bacanas que precisava: mostrar a perfeita organização dos prédios públicos da Esplanada dos Ministérios, emoldurada pelo enorme gramado, com o Teatro Nacional à esquerda, o Congresso ao fundo e a Catedral Metropolitana e o Museu da República à direita. Um horror. Um horror é como ficou o projeto urbanístico de Lúcio Costa. Tudo sujo, com pichações, peças quebradas. Uma reforma que jamais se conclui.

Canteiro Central com cones -Orlando BritoFoi quando, a senhora perguntou-me com fina ironia, depois de observar aquilo que eu e todos os habitantes da cidade bem sabemos:
– Na Capital do Brasil é proibido sinalizar as pistas, avenidas e ruas? Elas são importante para orientar os motoristas que por elas transitam, para a segurança de pedestres e condutores!

Palácio do Planalto - Orlando BritoAliás, vai aqui um alerta de alguém que tem o olhar voltado para tudo: Atenção senhores gestores da cidade: é muito provável que uma daquelas placas de mármores que revestem a Estação Rodoviária pode cair e atingir algum transeunte. Atenção!!! É como caco de vidro na na areia de praia. Está escrito que aquilo vai terminar em tragédia. É a crônica da tragédia prevista.

Catedral OrlandoBritoNa outrora tão bela Catedral Metropolitana, uma das mais refinadas obras que Oscar Niemeyer criou, clima de feira de quinta categoria. Os vendedores de quinquilharias tomaram conta de vez, na maior desorganização. E sujeira. É o que virou um dos mais belos cartões postais de Brasília. Coisa de terceiro mundo.

As estátuas dos quatro evangelistas cuidadosamente plantadas à entrada misturam-se à confusão geral dos ambulantes. Uns até usam as esculturas de Alfredo Ceschiatti como base para montar suas bancas. Sem falar do lixo, isso mesmo, lixo, sacos de lixo a céu aberto.

Cupula Câmara 2-Orlando BritoImpossível, fazer uma fotografia limpa da Catedral de Brasília. Tanto eu quanto meu amigo fotógrafo da agência sediada em Paris, que veio fazer imagens da capital do país que sediará a próxima Copa do Mundo constatamos isso. Você também já deve ter visto e, portanto, concorda.

Caminhamos então até o Museu da República, outra maravilha do doutor Oscar. Nova surpresa negativa. A “pele”, ou melhor, a parede branca que o recobre sua superfície de forma redonda, está igualmente a outros monumentos, com falhas na pintura. manchas do descaso. Feia a coisa. Assim também está a premiada Ponte JK, que liga o Lago Sul ao Plano Piloto, com placas de massa caídas e algumas ferrugens. Feia mesmo a coisa. A ponte tem fraturas expostas.

Ponte JK OrlandoBrito

Segui meu papel de cordial cicerone, guia de um amigo fotógrafo de agência internacional que veio fotografar a Capital do Brasil para apresentar aos olhos de pessoas de mundo a fora a imagem do país que será sede do próximo campeonato mundial de futebol. Em vão. Na tão famosa e importante Praça dos Três Poderes a situação beira o degradante. O piso tem pedras soltas. Aliás, vimos um casal socorrer o filho pequeno que tropeçou numa delas e caiu com a cabeça no chão. Terrível.

No gramado entre o Supremo Tribunal Federal e o edifício do Congresso, está lá para quem quiser fotografar um acampamento com barracas de lona sobre garranchos de árvores Cupula Câmara -Orlando Britosecas. Uma verdadeira agressão ao bom gosto e à leveza da arquitetura de Brasília. O Palácio do Planalto então é um caso sério.

Colocaram-se grades de arame em frente à tão simbólica rampa. Sem falar do conjunto de barreiras de cor laranja justamente no acesso principal. Acho que o pessoal departamento de trânsito acha bonito aquilo.

Torre de TV 2 OrlandoBritoO Itamarati, uma preciosidade do design, tem a “enfeitá-lo” essa vista aí que você pode ver nas fotos que fizemos. No tapete verde da Esplanada estão lá ainda os vestígios da festa em que se comemorou a chegada do Ano Novo. Vestígios não, banheiros químicos feitos de material plástico. Dezenas deles à espera de alguém de boa vontade faça a gentileza ou seu trabalho de recolhê-los. Em busca de oferecer ao amigo fotógrafo que veio do Exterior com a finalidade de fotografar Brasília como exemplo de cidade linda e moderna fui até à Torre de Tevê e à Fonte Luminosa. Aliás, a Torre está sempre em reforma, eterna reforma. Nunca está ao alcance das pessoas que visitam a capital do País. O Teatro Nacional, com pichação. Para não me alongar, novamente veja você as fotos que eu mesmo fiz lá. Tal e qual o belo Ministério da Justiça. Tudo sujo.

Esplanada-OrlandoBritoJá que os edifícios oficiais e monumentos estão feios de perto, resolvi ir com o casal de jornalistas à Torre de Tevê Digital, distante do Plano Piloto, de onde se vê toda a cidade de longe sem reparar nos detalhes. Mais uma desagradável surpresa: a mais nova obra de Niemeyer estava fechada para visitação. Havia lá um sonolento e mau-humorado vigia a mostrar um papelucho pregado no portão – claro, com erros de grafia – com uma série razões. Havia uma dezena de razões, mas nenhuma razão aceitável para uma das atrações turísticas da cidade estar de portas cerradas na época em que milhares de pessoas que se dirigem à capital do Brasil, aproveitando o período de férias.

Ministério da Justiça -Orlando BritoDepois de quatro horas, para não correr o risco de aumentar a minha decepção preferi não levá-los à Ermida Dom Bosco. Mas fiquei exultante porque pelo menos meus amigos não precisaram ser atendidos em uma unidade hospitalar.

Digo isto de coração partido. Mas com o puro sentimento de pioneiro, de quem chegou à cidade ainda menino, nos idos de 1957. Se você botar os olhos na fotografia da primeira missa, em 3 de março de 1957, perto do Cruzeiro, verá um punhado de meninos, no canto direito. Eu sou um deles. No altar sob a lona está o presidente JK, que lançou com sua brandura o lema “Brasília, capital da Esperança”. E do terceiro milênio. Estamos no terceiro milênio. Aqui cresci, me tornei jornalista, fotógrafo. Conheço estética e bom gosto, sei o que é feio e o que é bonito. Morei fora, em São Paulo, no Rio, girei Brasil a dentro, de carro, barco e avião. Sei muito bem o que digo.

Plataforma da rodoviária-OrlandoBritoPois é, após perambular pela cidade que deveria ser limpa, bela e leve chegamos à triste conclusão de que se trata de um lugar abandonado pelos governantes que a administram. Brasília está à sorrelfa. Uma vergonha. Por fim, morto de vergonha e constrangimento, apressei em levá-los de volta ao aeroporto Juscelino Kubitschek. Devem voltar. Depois da Copa, talvez. Ou quando a Capital do Brasil tiver pessoas a cuidar dela com algum respeito. Porque essas sequer carinho jamais terão.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Brasília - DF, Copa do Mundo & Olimpíadas, GDF, Sistema Viário, Urbanismo e marcado , , . Guardar link permanente.

15 respostas para Brasília: tão bela, tão jovem. E tão abandonada

  1. Lima disse:

    Perfeito texto e imagens. Parabéns!!!

    Curtir

  2. Rosa Maria Mossri disse:

    nossa, que tristeza…………

    Curtir

  3. kaique disse:

    Muito bom, parabéns! A cidade, de fato, precisa de mais atenção.

    Curtir

  4. Sera’ que apos o texto e fotos do respeitado e laureado jornalista Orlando Brito, ” Brasília: tão bela, tão jovem. E tão abandonada”, o governo do do Distrito Federal abrira os olhos para o desgoverno na capital do do Brasil???

    Curtir

  5. Roberval disse:

    Meu amigo…. você só pode estar de brincadeira!! Rio de Janeiro é uma grande favela… São Paulo ninguém se respeita… vou nem comentar das pichações… Nos centros das cidades do nordeste, aonde você vai há cheiro de urina. Ainda bem que você não falou de Salvador… esta sim é um verdadeiro banheiro a céu aberto.
    Não estou dizendo que Brasília não tem problemas, pelo contrário, concordo !plenamente! com as críticas que você fez à cidade. Brasília precisa de muito mais atenção do que o Governo atual deu.
    Agora “insinuar” que RJ, SP, Recife, etc, são mais limpas e mais organizadas que Brasília, você só pode estar fazendo uso de entorpecentes.
    Você acha que é possível desmontar toda a estrutura do circo de final de ano em apenas 4 dias? Não entendi o “mimimi” sobre os banheiros e estruturas de ferro. Mas se sua reclamação foi contra este tipo de evento no gramado da esplanada, eu também concordo. Acho que deveria haver um lugar mais apropriado para isso. Sobre o resto: uso de drogas ilícitas detected.
    Mas claro que respeito sua opinião. E acho que você deveria oficializar essas suas reclamações assim como sempre faço quando vejo algo errado ou mal feito na cidade:
    http://www.ouvidoria.df.gov.br/registre-sua-manifestacao.html
    Nunca tive uma resposta satisfatória, mas é o mínimo que devemos fazer como cidadãos. Vamos cobrar.
    Grande Abraço.

    Curtir

    • Francisco disse:

      Brasilia por acaso tem GOVERNO ? Governo sério, claro, porque nem São Paulo nem RJ tem prefeitos que possam ser, nem de longe paradigma para qualquer coisa. Não seria PT não, amigo? Porque as fotos tem os efeitos minimizadas pelos comentários do escrevinhador. E a responsabilidade por zelar pela segurança de todas as autoridades que são obrigadas a residir ai? Como fica? Sua resposta a qualquer dessas questões é desnecessária porque estou escrevendo como um tolo: eu conheço as respostas, a Feira do Paraguai, a Esplanada imunda, o Aeroporto “maluco” e irresponsável. Isso chama-se DESGOVERNO. Você não tem saída para isso exceto se aparecer um JESUÍTA pra cuidar da cidade. Feliz 2014 ! Vote certo em Outubro. Para Governador e para Presidente.

      Curtir

      • Roberval disse:

        Seria exatamente os PTralhas, amigo! Você está certíssimo! Brasília está sem GOVERNO! Concordo plenamente!
        A ÚNICA coisa que me incomodou no texto foi colocar Brasília abaixo de Rio e SP (vou nem comentar sobre as capitais nordestinas), como se fossem cidades modelo… nada de lixo na rua, poluição visual, desrespeito acontecesse por lá. Uma pinóia!!!!!
        Mesmo com todo o descaso do Governo de Brasília, mesmo nossa cidade estando largada do jeito que está, Rio e SP ainda são muito piores em termos de limpeza, organização, trânsito, respeito aos pedestres, etc.
        Pfffff…. os caras visitaram Cuiabá……… e Brasília que deixou eles espantados??

        Mas vamos fazer nossa parte. Votar consciente! E depois continuar cobrando!
        Fora Agnulo! Fora PT!

        Curtir

  6. Joaquim Nogales disse:

    Orlando Brito, a vergonha não é só sua. A vergonha é nossa, quero dizer, dos brasilienses que ainda têm vergonha na cara.

    Curtir

  7. Tony disse:

    Entendo a frustação de todos nós ao percebermos como é suja e tão mal cuidada a nossa cidade, que tinha tudo para ser ainda mais bela. No entanto, em relação ao lixo, percebo que a população, em geral, não cuida da cidade, ou melhor, deve cuidar como cuida da própria casa. Canso, diariamente, de ver pessoas jogando lixo no chão, pela janela dos seus caríssimo carros importados, e nacionais também, não menos caros.
    Falta tanto nesse ‘Brasilzão’, falta tudo nesse ‘Brasilzão’… e como falta. Falta civilidade, por parte de todos, principalmente, falta profissionalismo, amor à cidade onde se vive. Falta respeito por parte de todos, falta cobrança por parte da sociedade, falta responsabilidade por parte de quem gere os órgãos, as agências, as instituições, as empresas responsáveis pela manutenção e limpeza das áreas públicas… falta, ah! Como falta.
    Mas… é a consciência, no sentido mais amplo e geral da palavra, que falta. É a educação familiar do ‘não jogue lixo na rua’ que falta… e que falta.

    Curtir

  8. Pingback: Retrato de Brasília | Blog do Hélio Doyle

  9. Jair Alves Ferreira disse:

    Também porque foi fazer fotos ai onde o povão anda e os turistas a quem não sabemos valorizar nem repeitar: E também pra que respeitar e tratar bem turista? Só porque ela vai deixar dinheiro em qualquer cidade que visita se tiver boa ele vai falar bem a outro? Vai que um turista fala bem e outro volta? Se agente gostasse de turista se soubesse valorizar o Rio de Janeiro que é um dos lugares mais belos do mundo se fosse bem cuidado teria metade dos turistas que tem Paris e Pelé não teria sido criticado quando da comemoração de seu milésimo gol pediu chorando que desse atenção aos “trombadinhas” dizendo que amanha eles seriam “trombadões e mais difíceis de controlar. Nossos governantes em pleno regime militar na gestão do Miguel kolassuano então ministro do Turismo vendia nosso pais com fotos de mulheres nuas e quando questionado disse que era o melhor que tinha a oferecer. Agora com PT que semeia plantas vermelhas no palácio com as insignias do pt e que para roubarem fazem até pacto com o diabo acha que seria diferente. Onde foi a escola que lula sindicalista safado aprendeu se não foi do quanto pior melhor? ta querendo demais! Com pt isso é o máximo!

    Curtir

  10. Pingback: Uma torre em dois tempos | Brasília, por Chico Sant'Anna

  11. Pingback: Brasília e suas cicatrizes | Brasília, por Chico Sant'Anna

  12. Pingback: Fotos retratam as ruínas da jovem Capital Federal | Brasília, por Chico Sant'Anna

  13. Pingback: Qual a origem dos nomes das cidades do Distrito Federal? | Brasília, por Chico Sant'Anna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s