Texto de Chico Sant’Anna.* Fotos de Reginaldo Marinho, Rosângela Gonçalves Rolim e Jacques Klein, do projeto FloraRS

A Ninféia (Nymphoides indica (L.) Kuntze) é considerada científicamente uma erva. É da família das Menyanthaceae. Além do nome popular Ninféia, é também conhecida por Coração-Flutuante, Estrela-Branca, Soldadela-d’água. Para sobreviver precisa de água limpa, como nesta foto, captada na Lagoa Bonita, na Estação Ecológica das Águas Emendadas, em Brasília, por Reginaldo Marinho.

Esta espécie aquática é perene e flutuante. Se desenvolve em todo o país e ocorre com frequência áreas alagadiças de águas paradas ou com pouca movimentação, em corpos d’água naturais lênticos ou em açudes e reservatórios artificiais, exigindo sempre água rica em nutrientes.

Fornece abrigo para animais aquáticos. A planta é utilizada no paisagismo de lagos e aquários. Suas folhas são flutuantes suborbiculares ou reniformes de bordo inteiro, que se apresenta firmemente enraizada ao substrato pelos extensos sistemas de rizomas e suas folhas alcançam a superfície através de pecíolos longos e flexíveis. Apresenta um longo caule aquático, cilíndrico, róseo ou avermelhado e carnoso, capaz de originar raízes adventícias com função de fixar a planta no fundo ou nas margens das coleções d’água, e também de originar folhas e flores. Suas folhas são pecioladas, carnosas, glabras e com todas as partes providas de aerênquima com função de manter a flutuabilidade.se multiplicam no período da primavera, devido ao aumento da radiação solar.

Você gosta de flores? Então, leia também:

As folhas  possuem coloração verde na face superior, podendo aparecer manchas avermelhadas e levemente róseas na face inferior, margens regularmente onduladas. No hemisfério norte, em especial, na Holanda, onde já foi cientificamente estudada, no outono. suas folhas velhas mudam de cor, ficando amarelas e marrons.

Flor As flores são brancas, longo-pedunculadas e muito vistosas, constituída por cálice com 5 sépalas livres e avermelhadas, corola com 5 pétalas livres com dorso liso e a parte ventral carregada de pelos brancos e macios, as quais protegem o androceu e o gineceu, que possuem alturas diferenciadas dentro da mesma flor dificultando a autopolinização. Ela se propaga por meio de sementes e por fragmentação do caule Já há estudos para analisar sua capacidade de despoluir lagos e barragens, devido sua capacidade de retirar da água nitrogênio e fósforo. No Rio Grande do Sul, é considerada uma grande enimiga dos plantadores de arroz irrigado, por obstruir o fluxo da água nos canais de irrigação.

O texto se baseou nos trabalhos de Cleber Palma-Silva1, Edélti Faria Albertoni1, Cláudio Rossano Trindade Trindade & Simone Soares Oliveira
Anúncios