Deputados e convidados viraram de costas
quando Bolsonaro começou a discursar

A sessão solene para debater os 50 anos do golpe militar de 1964, realizada no plenário da Câmara dos Deputados na terça-feira (1º), foi marcada por polêmicas e encerrada antes de todos os participantes previstos discursarem. O presidente da sessão, deputado Amir Lando (PMDB-RO), decidiu encerrar o evento, após manifestantes se recusarem a ficar de frente para ouvir o discurso do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), favorável ao período da ditadura militar.

Anúncios