Poema de Fim de Semana: Vistas do Vapor


Por Luiz Martins da Silva

Eu vejo estas carrancas

Do São Francisco

De crianças e velhos

Sorrisos desbotados.

 

Elas não afugentam

Os maus espíritos

Da pobreza.

 

E, por isso,

O rio corre.

Leite e mel

Vão bater no mar.

 

Rio Chico,

Rio fraco,

Riso frouxo.

 

O mar virá um dia

Ao sertão: será mar

Amor de rosas, uvas…

Fartura nas alturas.

 

P. S.: Interferência sobre poema,
original no livro Rua de Mim,
Tempo Brasileiro,
Rio de Janeiro, 1977, p. 26.
Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Poema de Fim de Semana: Vistas do Vapor

  1. Stela disse:

    O Governo Militar foi o melhor governo que o Brasil já teve e o único erro dos Militares foi ter deixado essa corja maldita que estão no governo hoje vivos! deveriam ter matado todos eles!! SOS FFAA!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s