Congresso Anexo - Ana RossiPoema e foto de Ana Rossi

volta geométrica

tréplica da vida

voltas e voltas

a andar

perante os prédios

imensos

verde-amarelos

do nosso cantar

 

menina ainda

cantava feliz

o verde-amarelo

do nosso país

 

depois veio a partida

forçada

de longe mirava

o verde-amarelo

do meu despertar

 

e assim caminho

hoje

feliz

nos verdes-amarelos

prontos

debruçados

sobre mim

sobre meu ouvido

meus olhos escutam

os verdes luares

do meu despertar

 

sigo em frente

retorno à minha mente

recupero a canção

na minha memória

tão longe

tão perto

memória desperta

desenferrujada

do verde-amarelo

do meu despertar

 

eu

menina

cantando

toda de branco

marchando

feliz

a aurora da vida

da vida

florescendo

feliz e contente

no meu país

 

eu

menina

cantando

vestida de branco

setembro chegando

a gente ensaiando

o marcha-soldado

não há cabeça de papel

se não marchar direito

não mais irei presa no quartel

 

verdes-anos amarelados

vêm à tona

a canção retoma

seu lugar de outrora

e minha voz se firma

na melodia que é minha

neste despertar

Anúncios