Copa Equador e Suiça (54)Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

A bandeira que se beija

É o povo e seu chão sagrado,

Estandarte para o alto

De nossas devoções.

 

A Pátria que nos encanta,

Desde o calor de um ninho,

É alegoria e parábola,

Claves dos nossos hinos.

 

Disse um dia um patriota ( * ),

Na falta de uma bandeira,

Ela está à nossa frente,

Espelho da Natureza.

 

Quando nasce um brasileiro,

A Pátria no mesmo instante

Oferece-lhe um manto

Salpicado de estrelas.

                  * Euclides da Cunha

Anúncios