chororô da copaPor Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

Se vier a calhar de ser choro,

Seja eclusa liberta de um rio.

Deixar-se além, balseiros de flores,

Pétalas sabem de algum ir.

 

Lágrimas são boas de chá,

Ervas sabem de fluir soluços.

E, ainda que seja uma dor efluente,

Antecipe o caminho do azul.

 

Chás são próprios da arte,

Tanto quanto sabe o arqueiro

Na mira de Baco ou de Eros.

 

Ervas são boas de sonhos,

Eventualmente de lírios,

Sobre lápides ou lábios.

Anúncios