Poema no meio da Semana: Soneto para a lua

PaperArtist Ana RossiPor Ana Rossi 

A lua caminha em seu traje azul,

Branca, esvoaçante, negra reluzente.

Ela pára diante do meu caminhar rendeiro,

Esvoaçante em seus trajes que sua face reluz.

 

A lua se move dentro de suas preces alvas.

Lua serena, pontos esmeros, cor de mármore,

Repleta de mim, de você, na sabedoria da árvore,

Milagrosa curandeira que ativa minh’alma.

 

A noite acolhe a lua que chega, reluzente.

Cada vez mais perto, cada vez mais pungente,

Beira meu mar interior com precaução.

 

A noite transborda de luz enluarada.

Aqui estamos com nossas luzes azuladas.

Amanhã, quem sabe, na certa, onde estrelaremos ?

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s