PaperArtist Ana RossiPor Ana Rossi 

A lua caminha em seu traje azul,

Branca, esvoaçante, negra reluzente.

Ela pára diante do meu caminhar rendeiro,

Esvoaçante em seus trajes que sua face reluz.

 

A lua se move dentro de suas preces alvas.

Lua serena, pontos esmeros, cor de mármore,

Repleta de mim, de você, na sabedoria da árvore,

Milagrosa curandeira que ativa minh’alma.

 

A noite acolhe a lua que chega, reluzente.

Cada vez mais perto, cada vez mais pungente,

Beira meu mar interior com precaução.

 

A noite transborda de luz enluarada.

Aqui estamos com nossas luzes azuladas.

Amanhã, quem sabe, na certa, onde estrelaremos ?

Anúncios