GDF: rombo nas contas públicas chega a meio Mané Garrincha

Foto de Chico Sant'Anna

Rombo nas contas de 2013 equivale à metade do que foi gasto no estádio Mané Garrincha. Foto de Chico Sant’Anna

Se perder a eleição, o governador Agnelo Queiroz poderá deixar uma herança perversa bilionária a seu sucessor. As contas de 2014 ainda não estão fechadas, mas as de 2013 apontam, segundo o Jornal Destak, edição de 04/09/2014, um déficit orçamentário de R$ 898,5 milhões, “o maior já registrado desde que a Lei de Responsabilidade Fiscal entrou em vigor, em 2000.” O valor equivale a quase a metade do custo da construção do estádio de futebol, Mané Garrincha.

Empresários da cidade, sejam empresas construtoras, seja fornecedores, são unanimes em informar que as contas de 2014 estão atrasadas e há quem tema que somente no próximo governo poderão ver suas faturas liquidadas.

Confira abaixo a reportagem do jornal Destak,com base no Tribunal de Cotas do Distrito Federal.

O Governo do Distrito Federal fechou o ano de 2013 com um déficit orçamentário de R$ 898,5 milhões, o maior já registrado desde que a Lei de Responsabilidade Fiscal entrou em vigor, em 2000. É o que aponta relatório do Tribunal de Contas do DF, que ontem aprovou, com ressalvas, a prestação de contas do governo local relativa ao ano passado.

O segundo pior resultado havia sido registrado em 2006, quando o governo local fechou o ano com um déficit de R$ 405,6 milhões. Menos do que a metade do constatado nas contas do ano passado.

Segundo o parecer do relator Manoel Neto que foi aprovado por quatro dos cinco conselheiros do tribunal, houve um aumento de 7,9% nas despesas do governo, mas um crescimento de apenas 1,8% nas receitas. O documento aponta que o grande responsável pelo crescimento do déficit são os contratos empenhados pelo governo que ainda não foram pagos. Um rombo que deverá ser tapado com verbas do orçamento de 2014.

Neto afirma ainda no relatório que “não houve melhoria significativa em relação às falhas e impropriedades” que já haviam sido encontradas nas contas de 2012 e recomenda ao Executivo que preste mais atenção na “deficiência na definição e apuração de indicadores de desempenho para avaliação dos programas governamentais” e na “inexecução, cancelamento, atraso ou paralisação em aproximadamente um terço das metas”.

Na área da saúde, por exemplo, auditoria do TCDF revelou que 64% dos pedidos de internação em UTI na rede pública não foram atendidos e os leitos não foram administrados de maneira eficiente. Na educação, o tribunal constatou que 80% das escolas públicas precisavam de reformas. No transporte, o TCDF diz que o governo não faz avaliação sistemática do desempenho das empresas de ônibus, que as remunera com base em dados que não são confiáveis e que não contabiliza quanto elas faturam.

O relatório ainda mostra que 31% dos editais de licitação lançados pelo governo foram suspensos por indícios de irregularidades.

Apesar dos problemas, o TCDF também encontrou pontos positivos nas contas. Entre eles, a queda no percentual do orçamento que é destinado para pagamento de funcionários, que chegou a ser de 71,6% em 2011 e no ano passado foi de 66,9%. Além disso, o governo investiu mais que o mínimo exigido por lei em educação e saúde.

 Valores contestados

O secretário de Planejamento e Orçamento do DF, Paulo Antenor de Oliveira, não reconheceu, ontem, a existência do elevado déficit nas contas do governo. “Acreditamos que o valor informado pelo TCDF não condiz com o real. Trabalhamos com um resultado positivo de R$ 200 milhões. Estamos elaborando um relatório de despesas e receitas para comprovar nossas contas que deverá ficar pronto na próxima semana. O importante é que o documento foi aprovado pela Corte. Todas as 11 ressalvas apontadas são de ordem técnica”, ponderou.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Brasília - DF, GDF, Gestão de recursos públicos, Mané Garrincha, Orçamento Público, Tribunal de Contas do DF - TCDF. Bookmark o link permanente.

5 respostas para GDF: rombo nas contas públicas chega a meio Mané Garrincha

  1. José Vieira disse:

    Essa matéria me parece tendenciosa, pelo que eu vi em outro site as contas do governo foram todas aprovadas no tribunal de contas em 2013.

    http://noticias.r7.com/distrito-federal/tribunal-de-contas-do-df-aprova-contas-do-governo-em-2013-03092014

    Curtir

  2. SAUAIA SANTOS disse:

    Nem os credores estão confiando na credibilidade desse governo do PT uma vez que já falta combustíveis para a PM e o SLU também tá tendo problemas. O Rombo existe e não é de hoje as contas de 2014 ainda não fecharam este rombo deve superar os mi e está caminhando para bi.

    Curtir

  3. Carla Valério da Silva disse:

    Gostaria de saber sobre as despesas e receitas do estádio mané garrincha nos meses de novembro, dezembro de 2014 e Janeiro de 2015.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s