Poema no meio da semana: Tradução… na calada da noite

Na calada da Noite ana rossiPor Ana Rossi

na calada da noite, o texto flui de seu lugar inimagin-ável

imaginário que, também, foi o meu num dia tão longínquo

do qual não me lembro mais, um lugar onde estive e que

esqueci através de todos os esquecimentos. Memor-ável

 

lembranças que calam fundo no meu coração, ardem feito

chamas que desintegram as camadas mais duras do meu ser

e apareço como nuvem que sobrevoa o texto dileto, texto

amado, sempre querido, e tão inacessível, tão tão… longe

 

na calada da noite, a respiração me traz a paz que preciso

para escrever- traduzir, e a tradução aureolada sai de onde

ela nunca saiu, para migrar para um outro desconhecido

 

porque o desconhecido não está apenas no outro, desvendo

ele em mim, nos poros, e olho para ver bem dentro de mim,

preocupada em me desvendar e em não julgar ninguém

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s