floresPor Ana Rossi

no coração de Brasilia

caminhando vou

pelas quadras adormecidas

pelas esquinas sem nome

pelas ruas-incógnitas

pelo tempo de ninguém

 

no coração de Brasilia

chove là fora

e eu aqui dentro

dentro de mim mesma

caminhando vou

abrindo caminhos

despertando meu íntimo

pelos caminhos vou

 

no coração de Brasilia

a tempestade vai embora

fica à espreita

para outra oportunidade

pegar

 

no coração de Brasilia

sigo meu movimento

no lugar de um recomeço

e eu aqui a caminhar

Anúncios