Poema de fim de semana: Pais, mães e pães

Por Luiz Martins da Silva

Rima de pai é pão,

Branquinho, moreno, torrão,

De açúcar, rima de mãe é mel.

 

Berço, gangorra de céu,

Balanço de palrar colcheia,

Até os arcanjos dormem.

 

Parlenda de forno é milho

Milagre, pendão, espiga;

Trigo de apostolado, ceia.

 

Mártir não tem dó, tem Deus.

Ceres, farta prole de cereais,

Paisagem de pais são filhos.

 

Do barro não se vem sozinho.

Tudo que chega a ser abençoado,

Um dia, alado, chega ao Shangri-Lá.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s