CHARGISTA FRANCÊSPor Luiz Martins da Silva

 

Queriam sangue?

Sobreveio a transfusão de tintas,

Para a escritura de valores,

Nos afazeres da liberdade.

 

Punir infiéis?

Ergueram às alturas do Olimpo

Uma nova estirpe de anjos.

Eles são, agora, heróis do riso.

 

Quanto aos arautos das armas,

Pretensos eleitos do Profeta,

Estarão, lá, de fato (as suas almas)

À direita de Alá, no Paraíso?

 

Acontece que o Senhor dos senhores

Não se deixa assenhorar na violência,

Nem tampouco se ofende com silhuetas,

Gracejos, meras caricaturas.

Anúncios