bolo 153Por Ana Rossi

Derrubada na estrada

a cantilena acordada

segue seu rumo

despertada na alvorada

voando desesperada

a canção encontra seu lugar

 

o vermelho se torna azul

o branco se abre no verde

passos de ontém purificam o meu ser

os de hoje prepararão o amanhã

na soleira da porta

a canção encontra seu lugar

 

prestigiando o movimento

o vermelho escolhe ser azul

o registro segue torto

na imensidão do Sul

Anúncios