Nove plantas que atuam como repelentes naturais

Do blog Entender Condomínio

Hortelã, alecrim e poejo estão na lista.
Confira dicas para cultivar essas e outras ervas

 

Além do calor intenso, uma das principais reclamações que surgem durante o verão é a presença indesejada de insetos pela casa. Formigas, mosquitos, pernilongos, moscas e outras pragas urbanas são visitas pouco apreciadas em qualquer estação do ano, mas mantê-las longe de casa nessa época costuma ser ainda mais trabalhoso.

Muita gente apela aos inseticidas, nem sempre eficazes e sempre nocivos à saúde dos humanos e a animais domésticos.

Uma dica simples, ambientalmente correta e segura em termos de saúde  é inibir a presença desses bichos nas residências como uso de plantas e ervas. Embora pouco comentado, o cultivo de certas plantas pode não só deixar a casa mais charmosa, mas criar uma barreira contra os insetos. Arruda, Jasmim, Lavanda, Hortelã, Alecrim, Citronela, Poejo, Capim-limão e Erva-cidreira são alguns exemplos.

De acordo com professor de paisagismo do Senac, Anselmo Augusto de Castro, geralmente as plantas aromáticas cumprem este papel, pois possuem óleos essenciais que na natureza têm o papel de repelir o ataque de pragas.

“Ervas como estas gostam de pleno sol, ou seja, não é recomendável cultivá-las dentro de casa. Uma forma de obter seus benefícios é plantá-las em canteiros ou jardineiras próximo aos acessos, como portas e janelas”, aconselha o especialista.

Ele reforça que é necessário plantar mais de uma muda, isto é, um conjunto ou maciço, para que determinada espécie cumpra o papel de repelente.

A boa notícia é a de que algumas destas plantas, como o Alecrim e a Lavanda, sobrevivem bem à atual temperatura. “Mas mesmo assim não podemos esquecer de irrigá-las, porém menos que as outras”, diz o professor.

“O plantio do Alecrim e da Lavanda pode ser realizado em um solo mais arenoso ou com calcário. Para as demais, Anselmo recomenda um solo rico em húmus ou composto orgânico (terra preta), além de irrigação frequente.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Animais domésticos, Áreas verdes, Meio ambiente e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s