IMG-20150207-WA0005O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) realizou na madrugada de sexta-feira para sábado, 7/2, a maior ação de luta pela moradia já realizada no Brasil. À uma da manhã, seis terrenos foram ocupados simultaneamente em diferentes locais do Distrito Federal. As ocupações,por tempo indeterminado, ocorreram nas cidades de Brazlândia, Ceilândia, Planaltina, Recanto das Emas, Samambaia e Taguatinga.

A Polícia Militar está nos locais e ameaça trabalhadores sem teto nas ocupações de Ceilândia, Brazlândia e Recanto das Emas. O MTST denunciou ameaças de desocupação violenta feitas pela Polícia Militar do DF. Masa madrugada transcorreu com tranquilidade, sem o registro de confrontos.

As primeiras informações, ainda de madrugada, davam conta de que a operação policial para tentar acabar com as mobilizações dos sem teto foi coordenada diretamente do gabinete do secretário de Segurança Pública.

Acampamento MTST
Com varas de bambu, trabalhadores sem teto organizaram os acampamentos nas ocupações realizadas na madrugada de sexta-feira para sábado,7/2. Foto da Mídia Ninja

“Hoje, marcamos a história da luta pela moradia. É a maior demonstração de organização dos movimentos de luta pela Reforma Urbana. Queremos destinação imediata das áreas ocupadas para moradia popular”, afirmou Edson Silva, da Coordenação Nacional do MTST.

A Coordenação do MTST marcou um pronunciamento do conjunto das reivindicações em coletiva de imprensa, para sábado (07/02), ao meio-dia, em Ceilândia, na ocupação ao lado do Centro Administrativo do GDF.

O MTST reivindica uma política habitacional definitiva para atender as 2,5 mil famílias que realizam as ocupações, com a destinação dos terrenos para a moradia popular, assim como serviços públicos de qualidade nas regiões para beneficiar o conjunto da comunidade.

Anúncios