Poema de Fim de Semana: Águas

Nascente no Jalapão - Tocantins (2009). Foto de Chico Sant'Anna

Nascente no Jalapão – Tocantins (2009). Foto de Chico Sant’Anna

Poema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

Pouco se entende de água,

Quando somos algo de peixe,

Mesmo nadando no seco.

 

Tanto do sangue que temos

Somos o sumo da água

Sem ela, apenas um seixo.

 

Águas de nossas vidas:

Desde a torrente abissal

À pia de nosso nome.

 

Planeta de quatro elementos,

(Fogo, terra, água e céu)

Somos um só nó de umbigo.

 

Vem, amor, vem comigo,

Sagrar-se de água benta,

Aquela de nossos ventres.

 

Façamos assim nosso mundo:

Eu te consagro de beijos,

De mim tu te fazes fecunda.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura, Meio ambiente, Recursos Hídricos e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Poema de Fim de Semana: Águas

  1. Nailda Rocha disse:

    Mestre. Obrigada pelo lindo bom dia! “Sagrar-me de água benta” água santa que precisamos…

    Curtir

  2. Lelê Fernandes disse:

    Lindo, Luiz.

    Lelê

    Curtir

  3. Sandra Fayad disse:

    Como sempre, as palavras fortes ditas com suavidade e realeza. Parabéns, amigo Luiz Martins da Silva

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s