Poema no meio da semana: Encantamento 5: Curupira, espírito da floresta

CurupiraPor Ana Rossi

Com os cabelos laranja-esverdeados, Curupira

aparece feito um ornamento celeste na terra do

leste, ele vai, segue o seu caminhar, nas asas do ar

Curupira, leve, vai, no seu cantar sem soluçar.

 

Curupira, amigo das aves e dos bichos, não deixa

a desejar na cabeça da noite, na entrada do dia,

no afoito da manhã que se levanta, devagar, se

espreguiçando, afoito, sobrevoando segue e vai.

 

Um barulho! Curupira logo chega, um incêndio,

uma faca, uma notícia, um caçador, que horror!

ele vai assustar mais um no finalzinho do dia.

 

Com seus pés ao contrário, Curupira vai

seguindo o seu caminho, na esperança de

sempre proteger os animais, mais e mais.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Folclore, Literatura e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s