Poema de fim de semana: Concurso de Culinária

Comida mineiraPoema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

Nem todo dia é de feira,

Nem todo dia é mercado.

Não somos donos de nós,

Nem do mês, nem do fiado.

 

Hora de fervor, oração:

‘Afasta de mim esta cesta

E me traz o mantimento

De um bom bocado que seja’.

 

Dentro de poucas horas,

Aparece o escondidinho,

Milagre de São Longuinho,

Achar o que não existia.

 

Dona de casa, a surpresa,

Revelação do certame.

É ela que faz milagres

Na alta gastronomia.

 

Espanto geral dos jurados,

O público aplaude de pé.

Qual é o nome do prato?

Receita do nada com fé.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Poema de fim de semana: Concurso de Culinária

  1. Nailda Rocha disse:

    Hahahahaha… Que delicia! Quem não amaria! Vivemos, nós que gostamos de cozinha. Fazendo pratos de nada com fé. Adorei! Obrigada mestre!

    Curtir

  2. Tercio disse:

    sugestão de novo título: “Poema do ajuste fiscal” e com uma dedicatória “ao FMI”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s