Por Luiz Martins da Silva

Namorados quase vão ao Paraíso,

Quando num beijo de úmido fractal,

Aos olhos do Soberano num sorriso.

Por um instante, toc-toc no Portal.

 

Deus quer amor, nem sempre pudor.

Uma rosa de desejo não quer pejo,

Quer logo se abrir num ato de entrega,

Navio ao mar já em ondas de refrega.

 

Sagrada é a sagração da sinceridade.

Quando mútua, então, os corações.

Claro, é preciso ter uma certa idade

 

Para saber merecer o que e de quem,

Dizer, escancaradamente, eu te amo:

E, a resposta, num lampejo, eu também.

 

Anúncios