Poema no meio da Semana: Encantamento 8: Estrela d’água‏

África

Por Ana Rossi

Nas noites de lua cheia, noite aberta,

luar profundo, lua cheia, os dois olhinhos

de Naiá olham a imensidão escura d’água,

lua Jaci ! oh meu lindo luar enluarado !

 

Naquele dia, o olhar de Naiá era tão intenso

que, mais de perto, ela quis ir, mais perto ela

quis ver o brilho do luar de Jaci, tão prateado,

tão mágico, e, sem hesitar, mergulhou fundo!

 

Pluf ! e lá se foi ela, deslizando suavemente entre

as águas, sumindo dentro dos véus d’agua, e não

 voltou nunca mais à superfícia imensamente branda

 

tempos depois deste pular, Jaci voltou ao lugar

e quis que das águas, voltasse de novo da imensidão

escura das águas, Naia, a vitória-régia, estrela d’água

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Folclore, Literatura e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s