Poema de Fim Semana: Ramificações

Inhotim - Dez 2012 (38)Por Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

Para Sandra Fayad
[Projeto Horta Comunitária]

Creio seguir mutações

De inspirações vegetais.

São alquimias transgênicas

De gerações digitais.

 

Pois estou ramificando

Brotos, cachos, flores, galhos;

E até humores fluindo

Das raízes até o orvalho.

 

Pois nem sei ainda a forma,

Se rasteira ou copadora,

Também não é certa a idéia

De espinho a causar dores.

 

Mas tento entender a origem,

Tamanha a metamorfose,

De humanizar-me em ramagens

Que me pulsam em novos gozos.

 

E para viver nesse mundo,

De pássaros por testemunha,

Desdobro em ramos meus dedos;

Enrolo em gavinhas as unhas.

 

Já ensaio as conivências,

(Segredos da Terra e do Céu)

Detalhes da nova imanência

Que aprende das abelhas o mel.

 

Mas, porém se me antevejo

Com semblante de outro reino,

Saibam: o coração é o mesmo,

O sangue é que virou seiva.

 

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Arte e Cultura em Brasília, Cultura, Literatura. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s