Carros sobre calçadasO Detran bem que poderia ter dado uma mãozinha para reforçar a mensagem do Dia Mundial sem Carros. A data, 22 de setembro, foi criada para estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto

Mas aqui em Brasília, em especial no Setor Comercial Norte, alguns motoristas devem ter sido surpreendidos com a comemoração e, para não ficar circulando pelas ruas, estacionaram em qualquer lugar parando inclusive seus veículos, sobre calçadas e passeios públicos.

O GDF, que anda reclamando que seu orçamento está curto, bem que poderia ter agido para transformar o dia  efetivamente em “dia sem carro”. Bastava ter rebocado uns carros estacionado em locais inapropriados e aplicado multas de trânsito e também de postura, já que danificar bem público gera mais do que uma simples multa do Detran.

Estacionar sobre o passeio público é passível de multa e remoção do veículo. Está lá nos artigos 181 e 182 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB): Constitui infração grave e gera 5 pontos na carteira de habilitação, além de multa R$ 127,69.

Também a poderosa Agefis poderia ter usado a caneta, pois os códigos de postura de toda cidade minimamente civilizada impedem a condução, a manobra, o tráfego ou estacionamento de veículos de qualquer espécie sobre os passeios públicos.

Mais: a Procuradoria do GDF poderia entrar na justiça e responsabilizar materialmente esses motoristas para que os mesmos viessem a ressarcir os gastos para a recuperação das calçadas e, assim, aliviar o contribuinte.

Que tal?

Vamos agir GDF!

Anúncios