Manifestantes protestam contra ocupação o prédio do antigo Touring

Manifestantes protestaram contra o que consideram uma destinação irregular do imóvel. Foto de Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online

Manifestantes protestaram contra o que consideram uma destinação irregular do imóvel. Foto de Sheyla Leal/ObritoNews/Fato Online

Desde o fim de semana passado, o grupo, que reúne blogueiros e grupos de redes sociais, com o objetivo de preservar os espaços públicos da capital, se movimentam pela desapropriação do prédio, que é de propriedade particular.

Por Ana Paula Oliveira, publicado originalmente no Fato on-line

Integrantes do movimento pela preservação do prédio onde funcionava o Touring Clube de Brasília se reuniram em frente ao imóvel, no início da tarde desta quarta-feira (28),  para pressionar o governo a impedir que o local seja transformado em um templo religioso.

Desde o fim de semana passada, o grupo, que reúne blogueiros e grupos de redes sociais com o objetivo de preservar os espaços públicos da capital, se movimenta pela desapropriação do prédio, que é de propriedade particular, porém, tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 2012. Entre os grupos estão: Nós que Amamos Brasília e Urbanistas por Brasília.

Protesto

Uma das defensoras do prédio, Marta Crisóstomo, destacou que os presentes no encontro representam a força dos cidadãos de Brasília. “O nosso objetivo é brigar para que esse espaço tenha a destinação para a que ele foi criado. Infelizmente a gente tem que gastar energia barrando essas maluquices, ao invés de poder pensar a cidade do jeito que a gente queria. Somos cidadãos brigando pelo resgate da cidade”, explicou.

Outro integrante do movimento em defesa da desapropriação, Nelson Oliveira, ressaltou que o grupo teve que deixar outros projetos em prol de Brasília para se dedicar à preservação do Touring. “Tivemos que direcionar a nossa atenção para apagar esse incêndio. Essa esfera civil está fervilhando em Brasília e será considerável na construção política nos próximos anos”, disse.

O poeta Nicolas Behr, se mostrou otimista em relação à mobilização da população em preservar a cidade. “A cidade está muito atenta. E hoje, com as redes sociais, o poder de mobilização é rápido e explosivo.  O Touring é um espaço nobre, onde passam milhares de pessoas todos os dias. Ele merece apresentações musicais e culturais”, lamentou ele.

Embargada

Com as paredes internas derrubadas, a obra de demolição está avançada, mas foi embargada pelo Iphan e Agefis no sábado (24). O edifício passará por uma avaliação técnica para verificar se o projeto original foi alterado. Segundo o secretário adjunto da Casa Civil, Igor Tokarski, se for confirmada a alteração do projeto o proprietário do imóvel terá que recompor a obra original. Igor acrescentou, ainda, que o requerimento da licença de funcionamento sequer foi iniciado pelo proprietário.

“O governo de Brasília não emitiu qualquer autorização para a construção da igreja”, afirmou, sem descartar a possibilidade da utilização do edifício para fins religiosos. “Toda a discussão, se pode ou não construir a igreja, está sendo feita pela área técnica do GDF com base nas normas de tombamento de Brasília”, disse.

Segundo Igor, a prioridade é preservar o patrimônio e restabelecer o projeto original, independentemente da destinação do prédio. Ele garantiu que ainda não foi estabelecido um prazo para as próximas ações em relação à obra, mas que o trabalho para solucionar a polêmica será de todos os órgãos envolvidos como a Agefis (Agência de Fiscalização do Distrito Federal) e Segeth (secretaria da Gestão do Território e Habitação), além do Iphan.

Prédio

Planejado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, em parceria com Lúcio Costa, com o propósito de levar cultura à população, atualmente, a parte inferior do prédio abriga um terminal de ônibus que atende a cidades do Entorno do Distrito Federal. Moradores de rua, usuários de drogas e vendedores ambulantes também ocupam o espaço.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Administrações Regionais, Arquitetura, Brasília - DF, Cultura, Distrito Federal, GDF, Movimentos sociais, Plano Piloto, Urbanismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s