OLYMPUS DIGITAL CAMERAPoema de Luiz Martins da Silva. Foto de Chico Sant’Anna

 

I

No campo da esperança,

Lírios, mármores

E também rosas de pano.

II

Retratos em lápides

Já não discutem

O melhor para o mundo.

III

Nas estradas, imprudentes

Já carregam consigo

Seus próprios jazigos.

IV

Cemitério arqueológico:

Cada tíbia é um tesouro

Garimpado a pincel.

V

Senhores da guerra

Matam por atacado

Sem o menor funeral.

VI

Nas comunidades

Trocam-se tiros

Que abatem inocentes.

VII

Refugiados querem refúgio.

Travessia de futuro.

Por vezes, só sepultura.

Anúncios