R$ 7 bi: o preço para o Expresso Pequi rodar do DF a Goiânia

 trem regionalPor Chico Sant’Anna com base na Agência Brasília e no Portal R7

R$ 7 bilhões. Este é o valor estimado para executar o projeto do trem que ligará Brasília Goiânia, apelidado de Expresso Pequi. O custo equivale a construção de 3,5 estádios Mané Garrincha.

Com o caixa em crise, a idéia é fazer uma vaquinha. Os recursos seriam provenientes dos governos federal, estadual e distrital e da iniciativa privada. Há informações de que grupos italianos teriam interesse em participar do projeto.

A linha também não será no modelo Trem Bala – o TAV  Trem de Alta Velocidade -, como cogitado em governos passados, e deverá se assemelhar ao que na Europa, em especial na França e na Alemanha, é classificado como TER – Trem Expresso Regional. Uma linha de trem bala impediria a existência de paradas ao longo do percurso do trajeto, pois o veículo precisa de espaço para alcançar velocidades acima dos 300 quilômetros por hora.

Mapa Expresso PequiE pelo estudo de viabilidade encomendado em 2013 pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), além das paradas de Brasília, Anápolis e Goiânia – originalmente previstas –mostrou-se a necessidade de outras duas paradas, para garantir um nível mínimo de demanda de passageiros. Assim, devem ser contemplados com estações os moradores de Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas, ambos municípios goianos. Curiosamente, não se aventou a possibilidade de uma estação que atenda igualmente a Ceilândia e Brazlândia

A conclusão dos estudos do trem que ligará Brasília a Goiânia foi apresentada na quinta-feira (10), aos governantes de Goiás e Distrito Federal. O documento, segundo informa a Agência Brasília de Notícias – órgão oficial de informações do GDF – detalha informações como número de passageiros a serem atendidos, possíveis valores para tarifa e tamanho de cada uma das cinco estações. Entretanto, a Agência Brasília de Notícias  não trouxe a publico esses dados técnicos. Não informou se a tração do trem será com base em motores elétricos ou a diesel, nem informou qual será a duração da viagem.

Leia também:

trem regional 2Também não se sabe ainda quem iria gerenciar esta linha, se uma nova estatal reunindo as duas unidades da federação, se a companhia do metropolitano de Brasília, ou se um ente federal.

Também a arquitetura financeira para viabilizar os 7 bilhões de reais não está definida e será alvo agora de nova formatação a ser submetida aos governos envolvidos e à União.

Projeto Estratégico

Brasília fica a pouco mais de 200 km de Goiânia e, segundo a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste – Sudeco, as cidades desenham “claramente um corredor de desenvolvimento”. O trecho Brasília-Anápolis-Goiânia possui aproximadamente seis milhões de habitantes, o que representa mais de dois terços (70,1%) do contingente populacional do Distrito Federal e de Goiás juntos e quase metade (42,8%) da população do Centro-Oeste.

trem regional 3A linha de trem entre Brasília e Goiânia, além de desafogar o trânsito e facilitar a vida de quem mora na região geoeconômica de Brasília é estratégica para as políticas de desenvolvimento da região, inclusive podendo contribuir para reduzir a pressão imobiliária sobre o Distrito Federal. Entretanto, ainda vai demorar um pouquinho pra sair do papel. Na época em que foi anunciado em 2012, a promessa era de que o trem de alta velocidade ligando Brasília a Anápolis e Goiânia seria inaugurado em 2017. As estimativas agora do governador Rodrigo Rollemberg é que “dando tudo certo” o projeto deve ter início em  2017.

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em ANTT - Agência Nacional dos Transportes, Águas Lindas - GO, Brasília - DF, Centro-Oeste, Distrito Federal, Economia & Finanças, Entorno, Entorno do DF, GDF, Gestão de recursos públicos, Goiás, Metrô-DF, Mobilidade Urbana, Santo Antônio do Descoberto - GO, Secretaria de Transportes, Sistema Viário, Transporte Coletivo, Trânsito. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para R$ 7 bi: o preço para o Expresso Pequi rodar do DF a Goiânia

  1. dioclecioluz disse:

    Para fazer um trem desses é preciso mais que dinheiro: coragem para enfrentar as empresas de transporte, as montadoras de carro, e os interesses da ANTT. Ferrovia num país continental é uma necessidade, o óbvio. Já tivemos um esboço disso no passado. Os trens circulavam. Aí veio Juscelino Kubitscheck, depois os generais da ditadura, FHC, depois Lula e Dilma, fazendo aquilo que não se faria na Europa ou Estados Unidos: a destruição dos trens de passageiros e a entrega dos trilhos para o setor privado. Burrice? Claro. Mais que isso, oportunismo político – os governantes abriram mão de um projeto de mobilidade moderno para atender ao projeto privado de deixar a população dependente de carros, ônibus… Enfim, estamos muito atrasados com esse trem pra Goiânia. Seria ótimo seu retorno. Mas, não vamos perder o fio da história: a bem da verdade é como a invenção da lâmpada elétrica. Essas coisas a gente comemora sem fazer barulho, constrangidos.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s