Brasília de Rollemberg tem a maior inflação das capitais

Aumento nas passagens de ônibus e de metrô pesaram no bolso do consumidor e fizeram a inflação candanga crescer acima da nacional.

Aumento nas passagens de ônibus e de metrô pesaram no bolso do consumidor e fizeram a inflação candanga crescer acima da nacional.

O ajuste fiscal adotado pela administração Rollemberg à frente do GDF repercutiu diretamente no bolso do brasiliense e concedeu a Brasília o triste título, dentre as capitais, de maior inflação de 2015. Segundo o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), a alta do custo de vida medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) foi de 11,95%. Entre as sete capitais pesquisadas pela FGV, a capital federal foi a que teve a maior alta de preços.

A inflação medida em Brasília em 2015 é quase que o dobro da verificada em 2014. Em 2014, Brasília havia anotado uma taxa de inflação de 6,74%.

Leia também:

Pesaram diretamente nesse resultado as decisões do GDF em aumentar os preços das passagens de ônibus e metrô, que subiram em média 40%, e também a elevação da energia elétrica fornecida pela CEB. Também teve alto impacto a alta da gasolina autorizada ao longo de 2015, passando de R$ 3,68 para R$ 3,79, em média, e em iguais proporções para o álcool combustível.

Dezembro

Entretanto, no fim do ano, o que mais pesava no bolso do brasiliense eram outros fatores. No último levantamento do ano, quando Brasília registrou alta de 0,97% (variação referente aos trinta dias encerrados em 31 de dezembro de 2015), os itens que mais influenciaram foram alimentação (1,78%), educação, leitura e recreação (1,56%), vestuário (1,3%) e saúde e cuidados pessoais (1,08%).

Inflação DF FGV

O núcleo da taxa de inflação de Brasília, medida pelo IPC-S em dezembro, registrou alta de 0,90%, um avanço de 0,03 (p.p.) em relação a novembro, quando a taxa ficou em 0,87%.

Brasil

No acumulado do ano, das sete capitais, o IPC-S registra alta de 10,53%. Todas as sete capitais tiveram, em 2015, inflação mais alta do que no ano anterior. Depois de Brasília, a segunda maior taxa em 2015 foi observada em São Paulo (11,58%), cidade que havia fechado 2014 com inflação de 5,67%. Porto Alegre também teve uma taxa maior do que a média nacional de 10,53% em 2015, ao acusar alta de preços de 10,85%.

As demais capitais ficaram com as seguintes taxas: Rio de Janeiro (10,44%), Belo Horizonte (9,67%), Salvador (8,61%) e Recife (8,27%).

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Brasília - DF, Custo de Vida & Inflação, Distrito Federal, Economia & Finanças, GDF. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Brasília de Rollemberg tem a maior inflação das capitais

  1. Pingback: DF: Gasolina volta a subir e aumenta ainda mais margem de lucro dos postos | Brasília, por Chico Sant'Anna

  2. Janilce disse:

    Preferiria que ele cumprisse as propostas de palanque. Mas não foi por falta de aviso, pior que todos sofrem

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s