Varjão: a cidade mais carente do DF

O Varjão tem a menor renda per capita entre 14 regiões pesquisadas pela Codeplan. Acesso à educação também é um desafio da cidade: quase metade da população não completou o ensino médio

Com base no portal Metropoles e da Agência Brasília

 

Com uma da renda média individual pouco maior do que um salário mínimo: R$ 627,81, a cidade do Varjão tem a menor renda per capita entre as 14 regiões administrativas do DF pesquisadas pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

Em 2015, o valor médio da renda domiciliar ficou em R$ 2.274,48. Os número representam aumento em relação a 2013, mas ainda ficam bem abaixo de diversas outras regiões do DF.

Leia também:

Estudo mapeia a pobreza no DF

Além da renda, o acesso à educação é um dos principais desafios dos moradores da região. Segundo informações da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad), 48,6% dos 9.215 habitantes da cidade não completaram o ensino fundamental, ou seja, quase metade da população. Quem tem ensino superior completo representa apenas 2,56% dos moradores e os analfabetos são 1,25% do total.

Da população atual da cidade, 50,54% são do sexo feminino e 49,46%, do masculino; 45,60% estão na faixa etária de 25 a 59 anos. Entre os trabalhadores, a maior parte no atua comércio (33,82%), em serviços gerais (18,64%) e em serviços domésticos (16,82%). A construção civil representa 14,29%. Os empregados sem carteira de trabalho somam 9,69% do total — em 2013, essa porcentagem era de 23,72%.

Em relação ao local de trabalho, 25,71% trabalham no Plano Piloto; 20,81%, no Varjão; e 19,72%, no Lago Norte. De acordo com a pesquisa, dos residentes no Varjão, 50,71% nasceram no DF e 49,29% são migrantes — desses, 70,45% são naturais do Nordeste.

A pesquisa foi feita no mês de setembro do ano passado, com amostra de 500 domicílios, e é a 14ª Pdad 2015 divulgada pela Codeplan. As outras regiões são Brazlândia, Ceilândia, Gama, Guará, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Riacho Fundo 2, Santa Maria, Samambaia, Sobradinho e Sobradinho 2.

Anúncios

Sobre Chico Sant'Anna

Sou jornalista profissional, documentarista, moro em Brasília desde 1958. Trabalhei nos principais meios de comunicação da Capital Federal e lecionei Jornalismo também nas principais universidades da cidade.
Esse post foi publicado em Administrações Regionais, Arte e Cultura em Brasília, Brasília - DF, Direitos sociais, Distrito Federal, GDF, Minorias sociais, Pobreza, Salário & Renda, Sobradinho I & II, Sociedade, Varjão. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s