Por Luiz Martins da Silva. Arte de André Mello

I

Assis Valente compôs,

Carmen Miranda entoou:

“E o tal mundo não se acabou”.

E você, em ‘16,

Vai dar água para os três?

II

Com El Niño, as águas vão rolar,

Mas, poça cheia eu não quero ver sobrar.

Pule, pule, se sacuda sem bobeira,

Sem chances para a turminha:

Zika, aedes, chicungunha.

III

Desta vez, nada de humores:

Nem saliva, nem esperma…

Melhor colocar no enredo:

Quem pula seus males espanta,

Mesmo fantasiado de medo.

IV

Tem mote de ocasião,

A se intrometer no enredo,

No bloco, no pacotão.

Antes, um dinheiro, aí.

Hoje, cuidado pra não cair.

V

A Ordem Mundial avisou:

Não vai rolar a festa,

Mas, você, que não é besta

Tem novo lança-perfume,

Manda ver no repelente.

VI

Rebole, mexa com toda a gente,

Remexa a água, vire o bicho;

Lave a alma, enxugue o porre,

Tanto imposto, tanta crise

E, ainda, o diabo do zika.

VII

Não dê samba para ele

Folia só na real.

Zika não quer alegria,

Zika não quer Carnaval,

Zika só quer baixo-astral.

Anúncios