Cultura, Educação Pública e Direito das Mulheres pautaram os programas do Psol-DF em fevereiro.
Cultura, Educação Pública e Direito das Mulheres pautaram, em fevereiro, a segunda série dos programas do Psol-DF.

Em plena segunda-feira de Carnaval, o Psol-DF colocou novamente seu bloco na rua, ou melhor, nas emissoras de rádio e televisão.

Três programas institucionais de rádio e TV foram veiculados. Eles tratam da Cultura, da Educação e da condição da mulher no Distrito Federal.

Em janeiro, três outros programas já haviam sido veiculados. Eles versavam sobre Saúde, Mobilidade Urbana e Direitos Humanos.

Todos os programas foram gravados ao ar livre e ambientados em Brasília. A linha mestre de todos os seis programas veiculados em  janeiro e fevereiro é a falta de eficiência do atual governo, traduzida na mensagem Brasília, precisa de governo, Brasília, precisa do Psol.

A cada programa dois filiados ao Psol divulgavam a temática central, tendo o presidente do partido, Toninho do Psol, sempre como porta-voz da mensagem final.

Programa Psol 2016 Cultura ChicoNessa temporada de fevereiro, o programa sobre Cultura, apresentado pelo Jornalista Chico Sant’Anna e pelo mestre em política social, Fábio Felix, denuncia o sucateamento da Escola de Música de Brasília e o estado em que se encontram os principais espaços culturas da Capital Federal: Teatro Nacional, Espaço Renato Russo, Museu de Arte de Brasília. Todos fechados há meses, se deteriorando e impedindo que o brasiliense possa promover e usufruir dos eventos culturais.

Leia também:

O partido defende que a cultura para Brasília se dê por meio da ocupação dos espaços públicos e condena as recentes ações de repressão policial que tentaram silenciar Brasília.

O presidente do partido, Toninho do Psol, repele o desvio de recursos do Fundo de Amparo à Cultura – Fac para outros fins que não os da promoção cultural.

Confira aqui o programa sobre Cultura

programa psol Mosaico 2Educação

O caos na Educação Pública do Distrito Federal foi verbalizado pelos professores Herbert Anjos e João Guilherme. Eles lembram que o GDF não pagou as verbas salariais previstas em lei aprovada pela CLDF e referendada pelo Tribunal de Justiça do DF. No lugar de salários, sobrou cassetete da polícia militar sobre os educadores.

Confira aqui o programa sobre Educação

Os estudantes da rede pública, das creches ao ensino médio, estão sendo penalizados com a política econômica do Buriti. As creches estão sendo privatizadas via entrega a organizações sociais, o que não resolve o problema de falta de recursos para a educação nem para a eficiência dos trabalhos. Os alunos do ensino médio público também foram penalizados com o ajuste fiscal do GDF. Perderam a isenção do recolhimento das taxas para realizar as provas do Programa de Avaliação Seriada – Pas, que é uma das principais portas de entrada na UnB. Até agora, quem recolhia o valor das taxas à UnB era o GDF.

Todas as gravações do programa do Psol foram realizadas em locações de Brasília
Todas as gravações do programa do Psol foram realizadas em locações de Brasília

Mulheres

Direitos das Mulheres foi tema do terceiro programa. A mensagem do Psol condena a discriminação das mulheres por terem se submetido a aborto e repudia a violência.

Numa visão ampla, a mensagem vocalizada pela vice-presidente do Psol, Terezinha Monteiro, e pela secretária de Mulheres do Psol-DF, Keka Bagno, lembra que a negação de direitos é uma forma de violência contra as mulheres.

Hoje, o desemprego afeta muito mais às trabalhadoras do sexo feminino do que aos homens e parte dessa realidade decorre da falta de creches para as mães trabalhadoras deixarem seus filhos. Diante das estimativas que faltam cerca de 20 mil vagas de creches no Distrito Federal, Toninho do Psol lembra que creche é um direito das crianças e uma segurança para as mulheres que podem ir trabalhar tranquilas e seguras da condição de seus filhos .

Confira aqui o programa sobre Direitos das Mulheres. 

Anúncios